Cantor de ópera russo Dmitri Hvorostovsky morre aos 55 anos em Londres

Hvorostovsky em apresentação durante concurso de New Wave em 2016, em Sochi

Hvorostovsky em apresentação durante concurso de New Wave em 2016, em Sochi

Nina Zotina/RIA Novosti
Barítono lutava contra câncer no cérebro há dois anos. Relembre trajetória de sucesso.

O prestigiado barítono russo Dmitri Hvorostovsky faleceu aos 55 anos na madrugada desta quarta-feira (22) em Londres, onde morava desde 1994.

Embora tivesse temporariamente interrompido a carreira ao descobrir o tumor no cérebro, em 2015, Hvorostovsky continuou a se apresentar na Rússia e no exterior até seu último concerto, em junho passado, em sua cidade natal Krasnoiarsk.

Na ocasião, apresentou-se com o braço quebrado e demonstrou dificuldade para se mover, mas não escondeu a emoção: “Deveria ter voltado para minha cidade natal”.

De Krasnoiarsk ao mundo

Dmitri Hvorostovsky nasceu em uma família de engenheiros e ginecologistas na cidade siberiana de Krasnoiarsk em 1962. Seu pai costumava tocar piano e colecionar gravações de estrelas mundiais da ópera, servindo de inspiração para o garoto. 

Cinco anos após se formar em uma escola de artes em Krasnoiarsk, Hvorostovsky estreou na Casa de Ópera local no papel de Marullo, “Rigoletto” (Giuseppe Verdi).

O timbre suave e profundo de sua voz foi notado por todos ao vencer a Competição Cantores do Mundo da BBC, em Cardiff, em 1989. A partir de então, passou a ser constantemente requisitado para cantar nas casas de ópera mais respeitadas do mundo, Metropolitan Opera House, Covent Garden, Ópera do Estado de Berlim e La Scala.

Com repertório diverso, o barítono desempenhou uma gama impressionante de papéis, do Don Carlos, de Giuseppe Verdi, ao Onegin, de Tchaikovsky.

Hvorostovsky também chegou a se aventurar pelo universo pop e até surpreendeu seus fãs com um EP de músicas de guerra russas.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies