Teatros em Moscou onde não é preciso entender russo

Disputas sobre trono russo em “Boris Godunov” lembram “Game of Thrones”

Disputas sobre trono russo em “Boris Godunov” lembram “Game of Thrones”

Damir Yusupov/Bolshoi
Há sempre uma infinidade de peças em cartaz na capital russa, e várias delas são bastante acessíveis para estrangeiros que não falem russo. Confira cinco atrações que, graças à legenda, podem garantir um bom passeio em visita à cidade.

“Boris Godunov”, no Teatro Bolshoi

Essa história de intriga, traição e luta pelo trono russo é a grande pérola do Teatro Bolshoi nesta temporada – é como um equivalente russo de “Game of Thrones”. O poeta Aleksandr Púchkin popularizou a história verídica do tsar Boris Godunov e as intrigas na corte moscovita do final do século 16 quando ele publicou sua peça em 1831. Quase 40 anos depois, no entanto, Modest Mussorgsky transformou a peça em uma ópera, que agora é apresentada regularmente no palco principal do Bolshoi.

As apresentações para setembro estão esgotados, mas há ingressos disponíveis para final de outubro; os valores variam entre 2.800 e 8.000 rublos (R$ 155 e R$ 440).

Por regra geral, todas as óperas do Bolshoi têm legendas em inglês.

Acesse a programação do teatro aqui.

“... Almas”, no Teatro Oficina Piotr Fomenko

Os personagens de Nikolai Gógol se entrelaçam nessa performance baseada no livro “Almas Mortas”, uma sátira feroz sobre costumes e estruturas sociais na Rússia do início do século 19. Os responsáveis pela montagem prometem “uma mistura de, busca por verdade, excentricidade, sátira e violações das regras comumente aceitas”. Pelo trailer a peça realmente parece incomum, embora promissora.

Essa ‘busca pela verdade’ surreal custa entre 1.000 e 7.000 rublos (R$ 55 a R$ 385).

Os não falantes de russo podem solicitar um tablet com legendas em várias línguas. Quase todas as apresentações no Teatro Oficina Piotr Fomenko contam com esse recurso, mas é preciso reservá-lo com, pelo menos, um dia de antecedência.

Para mais detalhes, clique aqui.

“Almas Mortas”, no Gogol Center

Essa releitura modernista também do clássico literário de Gógol foi montada pelo famoso diretor russo de teatro e cinema Kirill Serebrennikov. Com plateia lotada para as próximas apresentações, fica o romance do século 19 parece continuar relevante ainda hoje. Os bilhetes variam de 1.500 a 3.000 rublos (R$ 82,50 a R$ 165).

Atenção: as apresentações de Serebrennikov estão raramente disponíveis com legendas em inglês, portanto, trata-se de uma oportunidade quase única.

“Educando Rita”, no Teatro Mayakovsky

O grupo Moscow English Theatre (MET) se gaba de que o britânico Melvyn Bragg descreveu sua nova produção “Educating Rita” como uma peça “magnífica”. A comédia sobre um jovem cabeleireiro e um professor não tão jovem será apresentada no palco do Teatro Mayakovsky em 7 e 8 de outubro. Fundado em 2013, o MET é especializado em organizar exclusivamente produções de inglês no teatro moscovita.

Os ingressos variam de 1.200 a 1.900 rublos (R$ 65 a R$ 105). Para programação e estreia, visite o site do MET ou siga a página do grupo no Facebook.

“O Pássaro Azul”, no Stanislavsky Electrotheater

Essa história de vida de dois antigos atores do teatro é encenada em três partes, e em três noites distintas, todas dirigidas por Boris Yukhananov, diretor artístico do teatro. A ideia central é deixar os personagens, Vladímir Korenev e Aleftina Konstantinova, discorreram sobre anos da guerra, infância, cinema, e colegas no Stanislavsky.

A primeira série de apresentações começou neste sábado (16) e segue até a próxima segunda (18), mas vale a pena ficar atento ao calendário. Os ingressões vão de 1.000 a 5.000 (R$ 55 a R$ 275). Para mais detalhes, visite a página oficial do teatro.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.