Argentina construirá estações terrestres do sistema de navegação Glonass

Donald Giannatti/Unsplash
Moscou ratificou protocolo sobre cooperação espacial entre a Rússia e a Argentina no início de dezembro.

No dia 1° de dezembro, a câmara alta do parlamento russo aprovou uma lei que possibilita a ratificação de um protocolo sobre cooperação na exploração e uso do espaço para fins pacíficos com a Argentina.

O protocolo foi assinado entre os governos dos dois países em Buenos Aires, em 8 de outubro de 2019. Seu objetivo é criar a estrutura jurídica e institucional para uma cooperação mutuamente benéfica.

Segundo o protocolo, a Argentina participará de projetos conjuntos de construção de estações de medição do sistema de navegação por satélite russo Glonass em seu próprio território. A partir das estações, será possível receber informações dos satélites 24 horas por dia.

Além disso, segundo o protocolo, a Argentina receberá um complexo ótico-eletrônico para o alerta de situações perigosas no espaço próximo à Terra e iniciará o desenvolvimento de equipamentos espaciais junto com a Rússia.

“O Protocolo estabelece os princípios e normas práticas necessários para o desenvolvimento da cooperação russo-argentina na exploração e uso do espaço exterior e na aplicação prática de sistemas e tecnologias espaciais para fins pacíficos”, lê-se na nota explicativa do senado russo.

As normas referem-se, especificamente, à proteção dos direitos de propriedade intelectual, à regulamentação da proteção e troca de informações e à certificação da utilização final dos produtos e tecnologias exportados.

Segundo o documento, os dois países poderão desenvolver comunicações via satélite, navegação por satélite, geodésia e meteorologia espacial e biologia espacial em conjunto.

LEIA TAMBÉM: Brics planejam integrar telescópios em uma única rede

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies