Tudo que se sabe sobre o submarino secreto ‘Losharik’; incêndio deixou 14 mortos

Top Gear
Embarcação era usada para pesquisas e operações especiais em águas superprofundas no Oceano Ártico.

Na última segunda (1º), um incêndio no interior do submarino nuclear russo ‘Losharik’, que viajava pelas águas territoriais russas do Oceano Ártico, deixou 14 mortos. De acordo com as informações do Ministério da Defesa da Rússia, todos a bordo morreram por inalação de fumaça tóxica.

Até o momento, os motivos ocorrido ainda não estão claros e serão minuciosamente investigados sob a supervisão do próprio ministro da Defesa, Serguêi Choigu.

Confira abaixo todas as informações conhecidas sobre a tragédia e o que se sabe sobre o submarino nuclear secreto e suas possíveis operações nas águas do Ártico.

Pesquisa e operações especiais

Lançado em 2003, o “Losharik” é o único submarino da Rússia projetado especificamente para operações de pesquisa, resgate e militares até 6 mil metros de profundidade. Submarinos militares comuns só podem operar de 100 a 200 metros de profundidade e são limitados a disparar projéteis a 50 metros.

“Uma das missões do submarino Losharik era monitorar a plataforma marítima, bem como explorar ou cortar cabos de telecomunicações subaquáticos que transmitem informações sobre movimentos de navios militares, assim como suas intercomunicações e transferências de dados. Mas a principal missão do Losharik atualmente é a exploração de plataformas de profundidade extrema para uma possível extração de minerais”, explicou o analista militar Dmítri Safonov ao Russia Beyond.

Segundo Safonov, a Rússia vem trabalhando no desenvolvimento de sistemas robóticos que permitirão a extração de minerais em profundidades extremas.

“Já existem robôs e dispositivos movidos a energia nuclear que podem operar alguns milhares de metros abaixo da superfície sem ajuda humana”, acrescentou.

O Losharik também era usado para testar outras tecnologias, sugere o especialista. Seus tripulantes, por exemplo, testavam misturas de oxigênio líquido que poderiam permitir que as pessoas respirem debaixo d’água.

Sete das vítimas eram capitães de primeiro escalão, e outros dois eram “Heróis da Federação Russa”, conforme titulo concedido pelo presidente russo Vladimir Putin.

“Esta frota russa estava cheia de membros da elite intelectual. Eles realizavam missões de grande importância. Perder essas pessoas é uma tragédia. Levará anos para desenvolver uma nova tripulação desse calibre”, lamentou Safonov. 

Características notáveis

O Losharik é um submarino de propulsão nuclear com reator atômico capaz de operar em águas profundas. Não carrega nenhuma arma a bordo; em vez disso, é equipado com um manipulador de garras e um tubo hidrostático, câmeras para monitorar as condições subaquáticas, bem como sistema de limpeza de leito de rocha. É capaz de atingir velocidade de até 30 nós (aproximadamente 34,5 mph ou 55 km/h).

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies