IS-3, o tanque com o nome de Stálin que lutou no Oriente Médio

Adamicz [CC BY-SA 3.0]
O IS-3 foi um tanque pesado criado durante a Segunda Guerra Mundial, embora jamais tenha participado do conflito. Sua primeira aparição, durante o Desfile da Vitória de 7 de setembro de 1945, causou impacto nas potências ocidentais.

O IS-3 era o terceiro da série batizada como Iossef Stálin, então secretário-geral do Partido Comunista da União Soviética. O projeto passou por algumas mudanças radicais em relação ao IS-2, como uma distribuição da munição ao redor das grossas paredes da torre, oferecendo maior proteção em caso de impacto. Além disso, a frontal da estrutura externa terminava em cunha (ângulo agudo), de modo que os projéteis inimigos ricocheteavam para os lados e não atingiam o próprio blindado. 

IS-3 em um museu de Bruxelas

Quanto a seu armamento, o calibre avantajado do canhão (um DT-25 de 122 mm) era ideal para executar as funções de artilharia de apoio, como os canhões de assalto SU-122 e os destruidores de tanques ISU-122.

Em 1956, o IS-3 participou da repressão da Revolução Húngara.

IS-3 (à direita) ao lado de outros blindados soviéticos

Em 5 de junho de 1967, Israel lançou uma ofensiva na Península do Sinai durante a chamada Guerra dos Seis Dias. Os egípcios empregaram então seus T-34/85, T-54, T-55 e IS-3 na tentativa de frear o inimigo.

IS-3 capturado para o exército egípcio. Museu de Yad la-Shiryon.

Hoje, quase 75 anos após seu lançamento, o IS-3 requer apenas uma boa manutenção para entrar em ação novamente.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies