Rússia construirá 12 navios para mísseis hipersônicos Tsirkon

Alexander Melnikov/Sputnik
Primeira embarcação militar, que levará 48 mísseis, será entregue à Marinha em 2027.

A Rússia planeja construir 12 fragatas modernizadas do projeto 22350M, que poderão levar até 48 mísseis de cruzeiro Kalibr, Onyx e mísseis hipersônicos Tsirkon, segundo a agência TASS.

"O principal navio da série deverá ser entregue à Marinha russa em 2027", disse uma fonte da indústria naval à agência Tass.

Lançador de mísseis de cruzeiro

O projeto técnico do navio, com um deslocamento de 7 mil toneladas, será apresentado no final de 2019.

Segundo os militares, todas as novas fragatas receberão sistema de lançamento de mísseis hipersônicos.

Além dos mísseis de ataque, os navios serão equipados com sistemas de defesa antimíssil Poliment-Redut, com 100 mísseis, armas antissubmarinas e torpedos.

Hoje, apenas um navio do projeto 22350 "Almirante Gorshkov" está em serviço na frota do Báltico.

Lançamento de foguete

“É um bom navio, esperamos que os engenheiros ofereçam um plano de modernização dele em breve. O Almirante Gorshkov deve, sobretudo, poder levar 48 mísseis e receber o sistema universal de controle de incêndio automatizado”, disse o analista militar Dmítri Safônov.

Tipos de mísseis

Os mísseis de cruzeiro Kalibr são considerados a base do escudo de mísseis russo. Todos os novos navios e submarinos russos são equipados com mísseis deste tipo.

LEIA TAMBÉM: Os 10 navios que simbolizam a Marinha russa

Com 8 metros de comprimento e 2 toneladas, esses grandes mísseis alcançam 3.000 km/h e são três vezes mais rápidos que a velocidade do som. O alcance dos mísseis é de até 2.600 quilômetros.

Os mísseis Tsirkon são os primeiros do mundo a poder voar a uma velocidade hipersônica, ou seja, oito vezes mais rápido que a velocidade do som (quase 2,5 km/s). A maior parte das caraterísticas técnicas do míssil é mantida em segredo. Acredita-se que o alcance do Tsirkon seja de cerca de 500 quilômetros.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies