Mais novo sistema de defesa antiaérea S-500 ‘Prometey’ pode destruir mísseis na órbita da Terra

Sergey Malgavko/Sputnik
Equipamento será entregue às Forças Armadas russas em 15 anos.

Em meados da década de 2020, os céus da Rússia serão protegidos por um novo sistema de defesa antiaérea: o S-500 ‘Prometey’. O sistema móvel com mísseis hipersônicos foi feito pelo consórcio Almaz-Antei, que manteve todas as caraterísticas técnicas do S-500 e desenvolve o equipamento em segredo.

Segundo especialistas militares, o novo sistema de defesa antiaérea será o primeiro do mundo capaz de abater alvos na órbita próxima da Terra, ou seja, a mais de 100 quilômetros de altura.

O S-500 “Prometey” será equipado com o novo míssil guiado de alcance ultralongo 40N6, que foi desenvolvido especialmente para o equipamento.

Sua principal característica é o novo sistema de orientação que permite identificar, interceptar e destruir alvos no espaço automaticamente. Assim, o míssil poderá abater os alvos mesmo sem contato com o solo.

O 40N6 poderá voar a velocidades hipersônicas até Mach 9 (10.800 km/h).

Os sistemas S-500, porém, continuarão a ser complementados pelos complexos de radares adaptados para executar tarefas específicas, como, por exemplo, a busca de aviões de guerra, helicópteros, mísseis de cruzeiro a altitudes baixas, mísseis balísticos e alvos no espaço próximo.

Uma das principais diferenças entre o S-500 e seus análogos estrangeiros é a capacidade de rastrear e destruir em todas as direções. Seu concorrente mais próximo, o sistema MIM-104 Patriot dos Estados Unidos, por exemplo, pode “observar” apenas em uma direção predeterminada em um ângulo de 180 graus.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies