Ferrovias russas podem adotar serviços blockchain

Iliya Pitalev/Sputnik
Reparação de rodas de trens teria ajuda de novas tecnologias para descentralização informações e aumentar transparência, diminuir preços e eliminar uso de peças falsificadas.

A Russian Railways, empresa que detém o monopólio das estradas de ferro na Rússia, está desenvolvendo um novo projeto com a Bitfury, fornecedora de infraestrutura para mineração de criptomoedas, que permitirá aumentar a transparência do processo de reparação de rodas de trens.

“Nosso projeto está relacionado com a reparação e substituição de rodas de vagões. Este serviço permitirá monitorar o ciclo de vida dos trens e criar um mercado para a aquisição e troca das peças”, afirmou o diretor da Bitfury Russia, Dmítri Ufaev.

Segurança para os passageiros

O projeto também controlará a aquisição de elementos vitais no sistema ferroviário, como, por exemplo, nós ferroviários, que são dispositivos usados para evitar a incrustação de um trilho pelo movimento dos trens.

 “A tecnologia blockchain ajudará a eliminar o uso de peças falsificadas, e a Russian Railways poderá assim reduzir o tempo de reparo e os custos”, disse Ufaev.

A solução para as ferrovias russas será baseada no Exonum, uma estrutura de código aberto para a criação de aplicativos blockchain privados.

De acordo com Ufaev, a Bitfury espera integrar o sistema até o final de 2018.

Blockchain diminuirá tempo de viagem

A Russian Raillways também está estudando a possibilidade de aceitar criptomoedas como pagamento das passagens de trem, segundo o diretor de informações da empresa, Evguêni Tchárkin.

"Mas só será possível estudar essa possibilidade quando a legislação apropriada for adotada", disse.

Para Vitáli Tsigulev, diretor de operações da incubadora de blockchain Waves Lab, o uso dessas tecnologias levará a uma queda nos preços finais das passagens e nos custos logísticos.

“A tecnologia pode ser muito útil no gerenciamento de documentos eletrônicos: permitirá executar transações rapidamente e acompanhar todo o processo de entrega de mercadorias. Além disso, obviamente, o blockchain tem ótimas perspectivas em armazenamento de dados”, disse Tchárkin.

A Russian Railways detém o monopólio das estradas de ferro na Rússia. No primeiro semestre de 2018, seu fluxo de passageiros foi de mais de 547 milhões de pessoas.

“Geralmente, as empresas estatais são cautelosas em relação às novas tecnologias, e é por isso que é tão interessante estudar o caso da Russian Railways, que está começando sua transformação digital”, completou Tsigulev.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies