Rússia anuncia quatro novas armas para o Exército

Presidente Putin assinou novo programa para equipar as Forças Armadas com investimentos de US$ 340 bilhões (R$ 1,1 trilhão) que inclui quatro armas especiais. O Russia Beyond mostra quais são elas.

Mísseis nucleares "Sarmat"

Eles substituirão os desatualizados mísseis intercontinentais Voevoda. O Sarmat, também conhecido como RS-28, é um míssil balístico intercontinental que pesa mais de 100 toneladas e pode conter ogivas com até 10 toneladas.

Segundo especialistas militares, será o único míssil do mundo capaz de atingir alvos a uma distância de até 17 mil quilômetros.

Cada míssil terá pelo menos 15 ogivas de orientação individual com força entre 150 e 300 quilotons.

Os mísseis Sarmat serão usados apenas como armas de dissuasão.

Mísseis hipersônicos Tsirkon

Cientistas russos estão desenvolvendo os primeiros mísseis capazes atingir 2,5 km/s, ou seja, oito vezes mais rápidos do que a velocidade do som.

Os detalhes sobre esses novos mísseis são desconhecidos. Presume-se que eles venham a ser usados contra navios e a única coisa que se sabe sobre eles é que serão semelhantes aos mísseis de cruzeiro Kalibr, usados durante a campanha militar russa na Síria.

Caça de quinta geração Su-57

Hoje, o único avião de caça de quinta geração no mundo é o norte-americano F-22 Raptor. O Ministério da Defesa russa encomendou a criação de caças de 5ª geração em 2001.

Em 2010, foram realizados os primeiros testes bem-sucedidos do avião, que deverá ser entregue às Forças Aéreas russas até o final de 2018.

O fabricante ainda não revelou quais munições serão instaladas nos Su-57, mas, segundo fontes no complexo industrial militar, os aviões receberão novos mísseis ar-ar e ar-superfície, bem como armas de calibre de 30 milímetros.

As bombas e mísseis ficarão escondidos dentro do corpo do avião para reduzir a visibilidade do caça.

Fuzil de assalto AK-12

AK-12 é o fuzil mais esperado pelas Forças Armadas russas. O Consórcio Kalashnikov deve começar o fornecimento desses novos fuzis ainda em 2018.

À primeira vista, o novo AK-12 parece uma versão modificada do AK-74. O novo fuzil usa o mesmo cartucho, de calibre de 5,45 milímetros, mas apresenta paramentos melhores que seu antecessor.O AK-12 recebeu trilhos Picatinny integrados para a instalação de equipamentos adicionais e tem mira mecânica, com uma linha de pontaria mais extensa.

Além disso, o cano do fuzil foi adaptado para disparar granadas de fabricação estrangeira.

O AK-12 também recebeu carregadores em forma de caixa, com capacidade para 30 a 60 cartuchos, e carregadores tipo tambor, com capacidade de 95 cartuchos.

Devido à nova forma dos carregadores, os soldados também poderão ver e controlar quantos cartuchos já foram disparados.

Gostou? Então leia também "Por que a Rússia desenvolveu um minitanque que jamais entrou em serviço?".

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique 
aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies