Após queda que matou 71, Saratov Airlines suspende voos com aviões An-148

Reuters
Aeronave caiu a 80 km de Moscou no domingo (11), cinco minutos após a decolagem. Todos os 71 passageiros e tripulantes a bordo morreram.

A companhia aérea russa Saratov Airlines cancelou todos os voos a bordo de aviões Antonov An-148 de sua frota, após o acidente no domingo (11) nos arredores de Moscou, informou a assessoria de imprensa da empresa.

“A administração da Saratov Airlines tomou a decisão de suspender todos os voos realizados com modelos Antonov An-148. Apresentamos desde já nossas desculpas por mudanças no cronograma de voos”, lê-se no comunicado da empresa.

O avião de passageiros Antonov An-148 da Saratov desapareceu do radar cinco minutos após decolar do aeroporto Domodêdovo, em Moscou. Seus escombros foram achados em campos cobertos de neve perto da pequena aldeia de Argunovo.

De acordo com o site para rastrear voos Flightradar24, o AN-148 começou a descer a 1.000 metros por minuto cinco minutos depois da decolagem.

“O capitão do avião não relatou nenhuma falha. No entanto, quando o avião ganhou altitude, a aeronave começou a cair”, disse o controlador de trânsito aéreo à polícia.

Os investigadores realizaram buscas e confiscaram documentos no escritório da Saratov Airlines, incluindo a documentação sobre manutenção e exame técnico do avião, bem como exame médico da equipe.

“Os pesquisadores obtiveram amostras de combustível, os arquivos de trocas de rádio entre os controladores de voo e o comandante do avião, arquivos do sistema que rastreia o avião no chão e no ar, juntamente com os dados eletrônicos do radar sobre o vôo”, disse a porta-voz do Comitê de Investigações, Svetlana Petrenko.

A investigação envolve mais de cem funcionários do Comitê de Investigação em diversas regiões do país. As duas caixas-pretas do avião foram encontradas no lugar do acidente com o Antonov An-148, na região de Moscou.

Opinião dos pilotos

De acordo com pilotos russos, é cedo para falar sobre possíveis causas, que poderiam variar entre ataque terrorista, erro humano a falha técnica.

Os investigadores já concluíram que a aeronave não se rompeu no ar; a explosão ocorreu quando o avião atingiu solo, acrescentou Petrenko.

“Foi estabelecido que a aeronave estava intacta no momento da queda e não houve combustão. A explosão ocorreu quando o avião atingiu o chão”, disse a porta-voz.

“O conteúdo das caixas-pretas permitirá aos especialistas do IAC [Comitê Interestatal de Aviação] reconstruir o voo em detalhes e determinar a causa do acidente.”

Um ex-piloto de aviões Boeing-777, que pediu para não ser identificado, disse ao Russia Beyond acreditar que condições climáticas precárias e uma falha técnica estão provavelmente por trás do desastre.

“Pode ter ocorrido uma falha no motor ou um incêndio a bordo – ou a aeronave pode ter sido submetida a condições congelantes, o que causou perda de sustentação e de controle”, explicou o ex-piloto. 

Reação inicial

O presidente Vladimir Putin ofereceu condolências às famílias das vítimas a bordo do An-148. Alguns russos acreditam que a queda do avião foi um ataque terrorista.

“Por que uma aeronave que já subiu de repente caiu no chão?...Uma asa caiu? O QUE? Mesmo que dois motores falhassem, esse avião teve todas as chances de pousar em um campo...Um ataque terrorista?”, questiona @geomysl no Twitter.

Outros também expressaram choque. “Isso realmente machuca. Seis meses atrás, voei com essa companhia aérea com minha filha pequena, e agora minha vida inteira passou como um filme na cabeça. Desejo que todas as aeronaves tenham aterrissagens pacíficas, igual em número a decolagens. Voe com segurança. Oremburgo, estamos com vocês”, escreveu o também usuário do Twitter @skylove_aviaphoto.

Nesta segunda-feira (12) foi declarado dia de luto na região russa de Oremburgo, onde fica a Orsk, cidade para qual o voo estava se dirigindo.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.