Russa coloca olho biônico e vê marido pela primeira vez em 13 anos

Quase 14 anos após perder a visão, senhora de 50 anos teve chip implantado e a visão parcialmente recuperada.

Quase 14 anos após perder a visão, senhora de 50 anos teve chip implantado e a visão parcialmente recuperada.

Pixabay
Cirurgia custou 140 mil dólares e foi a segunda do gênero em todo país.

Na última quinta-feira (21), uma mulher de Tcheliabinsk (1.500 quilômetros a leste de Moscou) conseguiu ver o marido pela primeira vez em 13 anos. Antonina Zakhartchenko já tinha a visão debilitada na infância, e a perdeu completamente em 2004, aos 37 anos de idade.

Agora, quase 14 anos depois, um chip implantado nos olhos dá à mulher, hoje com 50 anos, a oportunidade de ter a visão parcialmente recuperada.

Olho biônico

O olho biônico de alta tecnologia consiste de um implante eletrônico, óculos equipados com uma câmera e uma parte separada onde a imagem recebida pela câmera é processada.

Há pelo menos 10 versões desta tecnologia, chamada de prótese visual, e a que foi implementada com sucesso na Rússia é uma das opções.

A câmera capta a imagem e a envia a um chip implantado no olho do paciente, sendo convertida depois para uma imagem que possa ser recebida pelo cérebro.

Há pelo menos 10 versões desta tecnologia, chamada de prótese visual, e a que foi implementada com sucesso na Rússia é uma das opções. 

“Esta é uma tecnologia norte-americana que foi desenvolvida nos últimos 10 anos. O olho biônico une eletrônica e biologia, e este sistema está atualmente passando por testes clínicos. Até agora, apenas algumas dezenas de cirurgias foram realizadas no mundo inteiro”, diz o cirurgião de olhos  Khristo Takhtchidi, diretor do centro médico onde a operação foi realizada.

Na Rússia, esta é a segunda cirurgia experimental do tipo com tecnologia de olhos biônicos. A primeira ocorreu em agosto de 2017, realizada pela mesma equipe de cirurgiões liderada por Takhtchidi.

As operações já são consideradas uma revolução na tecnologia de olhos biônicos na Rússia.

140 mil dólares e sua visão recuperada

Porém, com a ajuda das operações já realizadas, os dois pacientes tratados na Rússia nunca verão o mundo como se tivessem tido sua visão completamente restaurada.

“Esta cirurgia é apenas o primeiro estágio para entender como a prótese visual funciona”, disse Takhtchidi.

Paciente do Centro Clínico e de Pesquisas Russo de Otorrinolaringologia, Antonina Zakharchenko é fotografada após operação de implante na retina.

“Durante a operação, o chip é implantado na mácula lútea, uma área central da retina, e o paciente pode ver uma imagem de pixel. Mas, diferentemente de uma imagem de vários pixels, o paciente verá um padrão de luz que é muito menos vívido. É mais como um sistema de códigos de luz que ele, com nossa ajuda, precisará desenvolver e com o qual aprenderá a conviver neste novo mundo”, diz o cirurgião.

Ainda assim, o prazer que uma pessoa tem de poder ver o marido e  a filha pela primeira vez após vários anos foi algo que os pioneiros cirurgiões não poderiam esperar.

O preço da cirurgia é estimado em 140 mil dólares, e muito poucos pacientes que sofrem de perda da visão podem pagar pelo tratamento inovador.

As duas operações bem-sucedida foram financiadas por diversas instituições de caridade e médicas, além de fundações comerciais. Depois de o primeiro implante dar certo, a vice-ministra da Saúde, Tatiana Iakovleva, prometeu que iria considerar este tipo de operação na lista de cirurgias altamente tecnológicas que são totalmente financiadas pelo Estado.

Quase 50 mil russos que perderam a visão continuam esperando por uma oportunidade de tentar esta cirurgia.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.
Leia mais

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies