Inteligência artificial assusta mais de 80% de russos e americanos

Inversão de papéis entre humanos e máquinas foi tema de debate em Moscou

Inversão de papéis entre humanos e máquinas foi tema de debate em Moscou

Getty Images
Americanos e russos estão unidos pelo medo da inteligência artificial (AI), e a maioria das pessoas em ambos os países acreditam que a tecnologia irá mudar drasticamente a vida para pior – e em breve.

Grande parte das pessoas temem que a mente artificial suplante os seres humanos e altere radicalmente o planeta, de acordo com uma pesquisa realizada pelos organizadores do hackathon (maratona de programação) internacional VisionHack 2017. Apenas 16% dos russos e 15% dos americanos acreditam que será possível ter uma convivência pacífica, mostraram os resultados do estudo.

“O levantamento é uma das primeiras tentativas de analisar as opiniões de russos e americanos sobre uma das questões mais importantes dos nossos dias”, diz Olga Uskova, presidente da Cognitive Technologies e co-organizadora do hackathon. “Por desenvolvermos sistemas de IA, queremos entender a postura do público.”

Cerca de 22 mil russos e 5,7 mil americanos participaram da pesquisa. A idade média dos entrevistados na Rússia foi de 27 anos, e de 29 anos nos EUA.

Apesar das perspectivas sombrias, as pessoas também esperam que os robôs venham a melhorar a situação ambiental, além de potencializar o fornecimento de energia e alimentos à humanidade – mais de 50% dos entrevistados nos dois países confiam nas máquinas para ajudar a lidar com essas questões.

Quanto à capacidade de solucionar conflitos militares e aumentar a expectativa de vida, os recursos de IA são questionáveis, segundo a maioria dos respondentes. Só 4% dos russos e 16% dos norte-americanos acreditam que a tecnologia avançada poderá ajudar a alcançar a paz global e a felicidade.

Paralelamente, 59% dos russos e 67% dos americanos estão certos de que a IA irá acentuar a desigualdade social; e 63% russos e 85% dos americanos acreditam que o desenvolvimento tecnológico apenas ​​aumentará o desemprego.

O VisionHack 2017 reuniu em Moscou estudantes e especialistas internacionais em programação entre os dias 11 e 13 de setembro. O evento foi organizado pela Universidade Nacional de Ciência e Tecnologia russa, em parceria com a Cognitive Technologies (que desenvolve sistemas para veículos autônomos).

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.