Foguete Soyuz levará 72 satélites ao espaço

Um foguete Soyuz no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão

Um foguete Soyuz no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão

ZUMA Press/Global Look Press
Lançamento histórico ajudará a tornar Roscosmos o maior fornecedor de serviços a empresas espaciais privadas.

Nesta sexta (14), a Glavkosmos, subsidiária da agência espacial russa Roscosmos, lançará o foguete Soyuz do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, levando 72 satélites de pequeno porte ao espaço.

Empresas espaciais privadas dos EUA, Canadá, Alemanha, Japão, Noruega e Rússia estão participando conjuntamente da missão.

"Esta será a missão de cluster mais difícil da história da nossa empresa, em termos técnicos", diz Vsêvolod Kriúkovski, diretor do programa de lançamentos da Glavkosmos. 

Os satélites serão enviados a três órbitas separadas, e depois disso o estágio superior do foguete realizará uma manobra deorbital.

Maior fornecedor mundial

A Roscosmos quer se tornar o maior fornecedor de serviços de lançamento para a indústria espacial privada e, para tanto, a agência planeja lançar no final deste ano mais satélites de pequeno porte do novo cosmódromo Vostôtchni, que está sendo construído no Extremo Oriente da Rússia.

O maior cliente com lançamento programado pela agência russa é a empresa Planet, baseada em São Francisco, que está projetando e construindo satélites para o monitoramento do planeta e os lançando a cada 3 ou 4 meses.

Nesta missão, a Planet enviará 48 satélites ao espaço, elevando seu total de satélites em órbita para 190.

Três outras empresas menores dos Estados Unidos também participam do lançamento. Uma deles é a Spire, fornecedora de dados de rastreamento de navios.

A GeoOptics, baseada em Pasadena, também está enviando seus três primeiros satélites, projetados para incrementar a previsão do tempo.

Outros satélites pertencem a empresas do Canadá, Alemanha, Japão, Noruega e da própria Rússia. 

"Hoje é um dia muito importante para as empresas espaciais privadas. Pela primeira vez na história espacial da Rússia, satélites de pequeno porte foram construídos por uma empresa privada para a agência espacial estatal. O futuro das relações da Roscosmos com a indústria espacial privada dependerá do sucesso desta missão", disse Vitáli Egorov, porta-voz da empresa russa Dauria, que também lançará dois satélites nesta sexta-feira.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Autorizamos a reprodução de todos os nossos textos sob a condição de que se publique juntamente o link ativo para o original do Russia Beyond.