Cosmódromo de Vostótchni terá primeiro lançamento em abril

Adiado, lançamento é esperado após conclusão de testes

Adiado, lançamento é esperado após conclusão de testes

Serguêi Mamontov/Ria Nôvosti
Lançador Soyuz-2 transportará satélites desenvolvidos por universidade de Moscou. Comissão estatal confirmará data após condução de testes na nova base de lançamento.

A primeira viagem do foguete lançador Soyuz-2 a partir do novo espaçoporto de Vostótchni, no Extremo Oriente russo, deverá ser realizada na segunda quinzena de abril, informou o presidente da corporação estatal Roscosmos, Igor Komarov. O lançamento havia sido antes programado para 25 de dezembro de 2015.

“Supomos que, se todos os testes forem bem sucedidos, esse [o lançamento] acontecerá na segunda metade de abril”, disse Komarov ao canal Rossiya 24.

Em uma visita de inspeção nesta quarta-feira (20), o diretor-geral da Roscosmos, Alexander Ivanov, afirmou que a data de lançamento do Soyuz-2 será especificada com base nos resultados de testes complexos na plataforma de lançamento.

Os testes iniciados na base de lançamento serão concluídos em 25 de março, se a infraestrutura necessária já estiver finalizada. Em 26 de março, devem começar os testes envolvendo equipamentos de apoio”, informou a assessoria da Roscosmos.

A instalação de praticamente todos os sistemas de equipamentos de apoio do foguete Soyuz-2 e do complexo espacial já foram concluídas.

O lançador Soyuz-2 colocará em órbita o satélite Mikhail Lomonossov, da Universidade Estatal de Moscou, e o primeiro nanosatélite de estudantes russos Samsat-218, além do veículo espacial de sensoriamento remoto da Terra, o Aist-2D, projetado em Samara, na região do Volga.

Corte no orçamento

Em 2016, a Rússia começará a erguer as instalações técnicas e de lançamento do novo foguete Angara, como parte da segunda fase de construção do Vostótchni.

No entanto, ao contrário do que havia sido previsto, apenas uma base de lançamento para o Angara será construída no espaçoporto, declarou o vice-diretor do Centro de Operações Espaciais de Infraestrutura Terrestre, Andrêi Okhlopkov.

“Haverá uma [base de lançamento] universal”, disse Okhlopkov, acrescentando que a estrutura será capaz de atender todos os tipos de foguete Angara, incluindo o A5V.

A decisão foi tomada depois de os programas federais para desenvolvimento de cosmódromos sofrerem cortes no orçamento. Estima-se que um nova verba será aprovada até julho de 2016, com alocação de US$ 7,5 bilhões até 2025.

A construção do cosmódromo Vostótchni, que ocupa uma área de 700 km² na região de Amur, foi iniciada em 2012. A expectativa é que o novo espaçoporto confira à Rússia acesso pleno e independente ao espaço, além de reduzir a dependência da indústria espacial nacional em relação ao cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

O complexo inclui duas bases de lançamento, um aeródromo, instalações de treinamento de voo, uma usina de oxigênio-nitrogênio e outra de hidrogênio, 115 km de estradas para automóveis e 125 km de ferrovias, entre outras instalações.

A ideia é futuramente criar um centro para lançamento de veículos espaciais não tripulados. O cosmódromo de Vostótchni deve ser totalmente concluído em 2020.

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.