Cientistas siberianos planejam clonar leões extintos

Tecidos bem preservados serão usados no processo de clonagem

Tecidos bem preservados serão usados no processo de clonagem

Iúri Belinski/TASS
Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos devem participar do projeto. Resultados do experimento aparecerão em dois ou três anos.

Cientistas da República de Iakútia, na Sibéria Oriental, tentarão clonar leões-das-cavernas que habitavam a região entre 10 mil e 20 mil anos atrás.

“Duas carcaças bem preservadas de filhotes de leão-das-cavernas foram encontradas no início deste ano no norte da Iakútia”, lê-se em um comunicado da filial siberiana da Academia Russa de Ciências.

“Uma vez que os filhotes têm tecidos moles bem preservados, acreditamos que será possível cloná-los. No entanto, os resultados desse trabalho só aparecerão em dois ou três anos.”

O objetivo, segundo a academia, é conduzir os experimentos em parceria com cientistas do Japão, da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.