Tireoide artificial impressa em 3D tem resultado promissor

Laboratório adaptou tecnologia de impressão 3D para material biológico

Laboratório adaptou tecnologia de impressão 3D para material biológico

Press Photo
Em testes conduzidos com ratos, glândula tireoide produzida em uma bioimpressora provou ser funcional. Sucesso de experimento deve abrir portas para aplicação de órgão artificial em humanos.

A experiência de implantar em ratos uma glândula tireoide produzida em uma bioimpressora foi bem sucedida, informou o diretor de desenvolvimento do laboratório 3D Bioprinting Solutions, Dmítri Fadin, durante o fórum Inovações Abertas, encerrado no domingo (1).

“Tivemos algumas dificuldades durante o processo de pesquisa, mas a glândula provou ser totalmente funcional”, declarou Fadin. A empresa prometeu publicar os dados do estudo no decorrer desta semana.

Uma glândula tireoide, ou mais precisamente um “órgão construto” que corresponde à glândula, foi produzido em uma bioimpressora em março passado.

A empresa utilizou uma tecnologia de impressão 3D existente, por meio da qual são obtidos plásticos, cerâmicas e metais, e adaptou-a para material biológico. Antes do transplante, os ratos tiveram as suas tireoides “detonadas” com a ajuda de iodo radioativo.

Na ocasião, os cientistas da 3D Bioprinting Solutions garantiram a prontidão do laboratório para iniciar a impressão de glândulas humanas se a experiência fosse bem-sucedida.

O laboratório foi fundado em 2013 por Vladímir Mirónov, engenheiro têxtil e cofundador de duas startups nos Estados Unidos – a  Cardiovascular Tissue Technology e a Cuspis.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.