Novo quebra-gelo nuclear entra em fase de pré-produção

"Líder" permitirá trabalhos no Ártico em qualquer época do ano

"Líder" permitirá trabalhos no Ártico em qualquer época do ano

Press photo
Projeto conceitual de supernavio quebra-gelo dotado de unidade de propulsão nuclear foi finalizado pelo Centro Científico Estatal Krilovski, em São Petersburgo. Embarcação será capaz de romper blocos de gelo com mais de quatro metros de espessura.

De acordo com o projeto dos desenvolvedores, o quebra-gelo, batizado de Líder, irá permitir que os trabalhos no Ártico sejam realizados ao longo do ano inteiro e não só na Rota do Mar do Norte, mas também nas regiões de altas latitudes que constituem o Deserto Ártico.

O navio, cuja potência será de 120 megawatts, vai ter mais de 200 metros de comprimento e 50 metros de largura. Já o seu calado, isto é, a medida da distância vertical da superfície da água até a parte mais baixa do casco, será de 13 metros.

Os criadores garantem que, por conta de sua potência e dimensões, a embarcação será capaz de romper blocos de gelo com mais de quatro metros de espessura.

Neste ano também começou a ser construído no país o navio quebra-gelo com sistema de propulsão diesel-elétrico Iliá Muromets, o primeiro de uma série de quatro modelos previstos no projeto 21180. Assim como o Líder, ele irá operar no Ártico, porém, na qualidade de navio de apoio.

A Rússia possui hoje a maior frota de navios quebra-gelos, com seis embarcações de propulsão nuclear e 20 diesel-elétricos. O número total de navios capazes de navegar em meio ao gelo chega a 40 unidades.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.