Custo e velocidade de 500km/h serão pontos fortes do Rachel

Primeiro voo de protótipo do helicóptero PSV, ou Rachel, está previsto para 2018

Primeiro voo de protótipo do helicóptero PSV, ou Rachel, está previsto para 2018

Press Photo
Fabricação em série de helicóptero de alta velocidade será iniciada em 2022. Maquete do veículo destinado ao Ministério da Defesa russo foi apresentada durante Salão Internacional Aeroespacial Maks-2015, no final de agosto.

Em coletiva no início de setembro, o comandante da VKS (Forças Aeroespaciais da Rússia), Viktor Bondarev, anunciou que o novo helicóptero de alta velocidade, apelidado de Rachel (sigla em inglês para Helicóptero Comercial Avançado Russo), passará a ser fabricado em série a partir de 2022.

“Em 2018, um protótipo desse helicóptero deverá levantar voo”, disse Bondarev. “O desenvolvimento será concluído em 2021 e, a partir do ano seguinte, esse modelo de helicóptero será fabricado em série.”

Desenvolvido para o Ministério da Defesa russo, o veículo poderá atingir velocidade de até 500 quilômetros por hora. Espera-se que algumas soluções técnicas do Rachel sejam úteis também para os helicópteros que já fazem parte do armamento do Exército russo.

O Rachel é projetado para transportar até 24 passageiros e tem peso máximo de decolagem de 12 toneladas. Preço mais acessível e custos operacionais reduzidos prometem fazer desse modelo um forte concorrente em sua categoria.

Maquete do futuro

O protótipo do Rachel foi apresentado pela primeira vez em 2013 no Salão Aeronáutico de Farnborough, no Reino Unido.

Já o modelo em tamanho natural exibido no Maks-2015, no final de agosto, foi criado com base no helicóptero Mi-24K. O sistema de suporte instalado no atual protótipo passará por testes em condições reais de voo.

A expectativa é que o sistema seja capaz de receber dados em velocidades de voo superiores a 400 km/h, com possibilidade de posterior aumento. Para isso, o Mi-24K foi equipado com um rotor mais resistente.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.