Tropas russas receberão sistema de mísseis antiaéreos Buk-M3

Embora o Buk-M3 venha sendo desenvolvido desde 1988, ainda na URSS, a produção desse sistema autopropulsado de misseis aéreos foi adiada por razões diversas Foto: Aleksandr Vilf / RIA Nóvosti

Embora o Buk-M3 venha sendo desenvolvido desde 1988, ainda na URSS, a produção desse sistema autopropulsado de misseis aéreos foi adiada por razões diversas Foto: Aleksandr Vilf / RIA Nóvosti

Nova versão do sistema autopropulsado de mísseis antiaéreos Buk entrará em serviço já no próximo ano.

De acordo com uma fonte do Ministério de Defesa da Rússia, o sistema de mísseis antiaéreos Buk-M3 será incorporado ao armamento das Forças de Defesa Aérea até o final de 2015 e, a partir do ano que vem, começará a ser adotado pelo Exército.

Embora o Buk-M3 venha sendo desenvolvido desde 1988, ainda na URSS, a produção desse sistema autopropulsado de misseis aéreos foi adiada por razões diversas.

As características táticas e técnicas do Buk-M3 ainda são desconhecidas, porém, o aparato que serve de base para o novo sistema, o Buk, é um dos recursos de defesa aérea de médio alcance mais eficazes do mundo.

Atualmente, os sistemas Buk fazem parte dos armamentos dos exércitos da Rússia, Ucrânia, Finlândia, Chipre, Egito, Venezuela e Síria.

Para se ter uma ideia de sua potencial, o antecessor do Buk-M3, o Buk-M2, é capaz de atingir aeronaves estratégicas e táticas, bem como mísseis balísticos, a uma altitude de 18 km.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.