Transneft planeja transporte de “petróleo azedo”

Transporte de petróleo pela Transneft pode crescer em 3 a 3,5 milhões de toneladas em 2015 Foto: AP

Transporte de petróleo pela Transneft pode crescer em 3 a 3,5 milhões de toneladas em 2015 Foto: AP

Nova mistura de petróleo terá de 2,1 a 2,3% de enxofre em sua composição. Projeto possibilitará envio de até 23 milhões de toneladas de petróleo por ano.

Uma nova mistura de petróleo similar à produzida nas regiões iraquianas de Kirkuk e Basrah pode aparecer na Rússia, após a implementação de um projeto sobre exportação de petróleo com alto teor de enxofre. A informação foi divulgada pelo vice-presidente da Transneft (operadora de dutos russos), Serguêi Andronov.

“O projeto, com custo provisório de US$ 40 milhões, possibilitará enviar até 23 milhões de toneladas de petróleo por ano através do porto de Ust-Luga”, disse Andronov.

A nova mistura de petróleo, com base na matéria-prima produzida nas regiões de Tatarstão, Basquíria, Udmúrtia e Orenburg, terá de 2,1 a 2,3% de enxofre em sua composição.

A participação do chamado “petróleo azedo”, que possui teor de enxofre acima de 2%, no transporte total realizada pela Transneft pode crescer em 3 a 3,5 milhões de toneladas ao longo de 2015, de acordo com as estimativas da empresa.

“A exportação de petróleo azedo vai cobrir a matéria-prima fornecida pelas petroleiras Tatneft, Bashneft, Rosneft, Gazpromneft e parte da Lukoil”, finalizou o vice-presidente da Transneft.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.