Daguestão inicia investigação criminal por surto de hepatite A

Água contaminada pode estar por trás de casos na república do sul da Rússia,onde quase 80 pessoas foram hospitalizadas com o vírus  Foto: PhotoXPress

Água contaminada pode estar por trás de casos na república do sul da Rússia,onde quase 80 pessoas foram hospitalizadas com o vírus Foto: PhotoXPress

Água contaminada pode estar por trás de casos na república do sul da Rússia,onde quase 80 pessoas foram hospitalizadas com o vírus.

Uma investigação criminal foi iniciada na República do Daguestão, no sul da Rússia, onde quase 80 pessoas - cerca de 60 delas, crianças - foram hospitalizadas com hepatite A.

"O caso foi iniciado com base no artigo 'Sobre a violação de regras sanitário-epidemiológicas que acarretam em surtos de doenças ou intoxicação por imprudência", disse à agência Tass o porta-voz do Comitê Investigativo da Rússia no Daguestão.

De acordo com os investigadores, de 2 a 10 de fevereiro de 2015, 79 moradores buscaram instituições médicas nas cidades de Derbent e Daguestânskie Ogni, a maioria desses, crianças. Todos foram diagnosticados com o vírus da hepatite A.

"O motivo preliminar do surto pode ser a contaminação da água potável que abastece as casas dos habitantes das cidades por meio de encanamentos. Neste momento, determinam-se todas as circunstâncias do ocorrido e investigações são conduzidas para determinar quem são os oficiais culpados pelo surto", disse o porta-voz.

 

Publicado originalmente pela agência Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.