Antigas pinturas rupestres ganham cobertura de cúpula de vidro

Os cientistas visitam a ilha desde os anos 60 Foto: Museu de petróglifos antigos "Petroglifos de Kanozero"

Os cientistas visitam a ilha desde os anos 60 Foto: Museu de petróglifos antigos "Petroglifos de Kanozero"

Na ilha de Kámeni ("de pedra” em russo), noroeste da Rússia, um projeto original está em fase de conclusão. Em cima de petróglifos antigos é construída uma cúpula de vidro com 10 metros de altura e diâmetro de 20 metros.

A maior parte dos petróglifos, antigas pinturas rupestres na ilha de Kámeni, no noroeste da Rússia, que enfrentaram a ameaça de destruição serão cobertas com uma cúpula de vidro. Atualmente, o acesso a eles é aberto apenas para grupos organizados de turistas e cientistas. Arqueólogos continuam a procurar uma resposta para o enigma principal dos petróglifos: para que os povos primitivos os criaram?

Hipótese confirmada

Os petroglifos de Kanozero, na região de Murmansk, foram descobertos relativamente há pouco tempo. No verão de 1997, funcionários do museu local descobriram na ilha de Kámeni  desenhos esculpidos em pedras. Artistas antigos desenharam animais, pássaros e peixes, utensílios domésticos, símbolos religiosos e até mesmo situações da vida: um triângulo amoroso, a caça com uma lança para urso e uma família. Os cientistas descobririam várias imagens originais: uma ave de rapina com uma pata de cinco dedos, uma grande figura de um feiticeiro e uma grua em voo.

Foto: Museu de petróglifos antigos "Petroglifos de Kanozero"

Os cientistas visitam a ilha desde os anos 60, mas nenhum deles podia imaginar que a dois passos se encontrava o monumento mais antigo da época primitiva. Os pesquisadores achavam que se tratavam de desenhos de turistas modernos.

“Precisamos ter certa coragem para dizer que essas imagens eram antigas”, disse Vadim Likhachev, um dos primeiros pesquisadores dos petróglifos de Kanozero. "A análise por radiocarbono mostrou que as imagens foram feitas não mais tarde do que no terceiro ou quarto milênio antes de Cristo."

Preservação dos desenhos originais

Há outra razão que explica por que os petróglifos foram descobertos tão tarde: a maioria deles estava coberta pela flora natural: musgo e relva. Após a sua remoção, os cientistas descobriram mais centenas de desenhos. Mas em aproximadamente 15 anos as imagens únicas que a própria natureza preservou durante vários milhares de anos estavam à beira da extinção. A cada primavera o gelo que descia sobre as pedras gradualmente apagava os desenhos.

Em 2012, o então presidente e atual primeiro-ministro Dmítri Medvedev visitou Kanozero. O chefe de Estado ficou tão impressionado com os petróglifos antigos que se comprometeu em destinar 15 milhões de rublos (cerca de US$ 280 mil) para mantê-los. A cúpula protetora foi construída no outono deste ano. É feita de uma estrutura de metal e policarbonato. Com esse material são feitas, por exemplo, as coberturas de piscinas e estufas.

Esboços domésticos ou rituais?

"O trabalho foi muito difícil", disse o diretor do museu Petróglifos de Kanozero, Vladímir Perevalov. "O acesso é difícil, a altura da costa rochosa é de 7 metros. É difícil levar guincho até lá. Os operários tinham que erguer a pesada construção de metal e vidro.

Foto: Museu de petróglifos antigos "Petroglifos de Kanozero"

Agora pode-se ver os petróglifos antigos apenas durante uma excursão especial. Os turistas vêm para Kanozero apesar do fato de a maior parte das imagens estar quase invisível. As figuras se tornam visíveis apenas sob certa iluminação.

Os cientistas ainda não sabem por que os antigos habitantes do Norte fizeram as imagem em rochas. Anteriormente, os pesquisadores acreditavam que fossem esboços domésticos. Mas, recentemente, tornou-se mais popular a versão de que os petróglifos eram relacionados com a vida espiritual.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.