Cinco novidades do Exército russo incorporadas em 2014

Em meio a sanções econômicas e confrontos políticos, o ano de 2014 foi complicado para a indústria de defesa da Rússia. Mesmo assim, alguns protótipos de equipamentos militares concluíram com sucesso os testes e foram entregues às tropas para operação. A Gazeta Russa selecionou cinco dos principais armamentos que passaram a integrar a indústria de defesa da Rússia em 2014.

Submarino nuclear multiuso Iássen

Foto: RIA Nóvosti

O primeiro submarino nuclear do projeto Iássen levou 18 anos para ser construído. Em meados deste ano, após os testes de deslocamento no mar, o veículo intitulado “Severodvinsk” foi incorporado à Marinha russa. Trata-se do primeiro submarino multiuso da Rússia. Entre as suas missões de combate está o ataque a forças submersas e de superfície do inimigo e a destruição de alvos terrestres com mísseis de cruzeiro. Transporta 24 mísseis supersônicos antinavio Oniks (Iákhont), com alcance de até 350 km, e mísseis Granat que podem atingir alvos a uma distância de 3.000 km. Além disso, o submarino recebeu mísseis tático-operacionais Kalibr para ataques de precisão contra alvos terrestres.

MANPADS Verba

Foto: divulgação

O novo sistema portátil de mísseis de defesa aérea (MANDAPS) substituiu o famoso sistema Igla, que não só integrava o aparato do Exército russo, como também era exportado para outros países. Capaz de detectar drones e mísseis de cruzeiro, o novo sistema foi incorporado às Forças Armadas da Rússia na metade do ano e, de acordo com especialistas militares, é um concorrente digno do americano Stinger. Isso porque está equipado com uma cabeça homing (dispositivo automático instalado em armas guiadas com o objetivo de garantir a alta precisão ao apontar para o alvo) “inteligente”, que não reage a alvos falsos lançados por aeronaves militares.

Robô de combate Plataforma-M

Foto: RIA Nóvosti

O Plataforma-M é um sistema robótico em miniatura, com base em um chassi esteira, capaz de realizar missões de reconhecimento, fazer patrulha e proteger instalações estratégicas. Armado com uma metralhadora Kalashnikov, o robô pode repelir o inimigo com eficiência e destruir até mesmo alvos móveis – e tudo isso praticamente sem intervenção humana, pois o robô Plataforma-M é controlado remotamente.

Caça multiuso Su-35

Foto: TASS

O caça supermanobrável multiuso de geração 4 ++, Su-35S, é o mais novo avião da Força Aérea russa. Ele permanecerá como a principal força de ataque da Força Aérea enquanto não for substituído pelo PAK FA, de quinta geração. O Su-35S é destinado, em primeiro lugar, à destruição de aeronaves inimigas. Equipado com mísseis guiados de longo, médio e curto alcance, também pode atacar alvos terrestres, rompendo as defesas aéreas.

Submarinos a diesel

Foto: RIA Nóvosti

Em 2014, os submarinos de terceira geração movidos a diesel, que por seu baixo nível de ruído são conhecidos no exterior como “buracos negros”, foram incorporados à Marinha. Os submarinos do projeto aperfeiçoado Varchavianka 636.3 possuem maior eficácia em combate, em comparação com os projetos anteriores. Agora, os submarinos Varchavianka enxergam o alvo de uma distância maior, ao passo que permanecem invisíveis para o inimigo. Também receberam um moderno armamento de torpedos e mísseis de cruzeiro Kalibr, um novo dispositivo de navegação e um avançado sistema de gestão da informação que opera de forma independente e não requer intervenção humana.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.