Avião russo sobrevoa espaço aéreo de bases militares dos EUA

A aeronave está proibida de pousar ou desviar-se da rota previamente aprovada Foto: Mikhail Melnitchuk / RIA Novosti

A aeronave está proibida de pousar ou desviar-se da rota previamente aprovada Foto: Mikhail Melnitchuk / RIA Novosti

Voos estão sendo realizados no âmbito do Tratado de Céus Abertos, que promove a confiança e transparência entre mais de trinta países do hemisfério Norte.

Até 13 de dezembro, o avião russo TU-154, que decolou da base de Travis, no estado da Califórnia, percorrerá uma distância total de 4.250 quilômetros sobre o território americano. Esta é a 39a viagem dos inspetores russos no âmbito do Tratado Céu Aberto, que cobre um amplo território do hemisfério Norte – da cidade canadense de Vancouver à russa Vladivostok. 

A aeronave está proibida de pousar ou desviar-se da rota previamente aprovada. Os parceiros americanos que fazem parte da tripulação estão não só responsáveis pelo cumprimento desta condição, como também pela verificação dos aparelhos de gravação instalados a bordo, que devem respeitar os requisitos previstos no acordo.

As autoridades russas criaram uma equipe aérea especialmente dedicada à missão. Esse grupo, que atua há mais de uma década, foi um dos primeiros a receber sistemas modernos de observação ótico-eletrônicos a bordo de seus aviões. O equipamento permite fazer imagens e gravações de vídeo de altíssima qualidade.

Há mais de vinte anos, o Tratado de Céus Abertos promove a confiança e transparência entre mais de trinta países, incluindo a Rússia e os Estados Unidos. A iniciativa foi criada para o controle de deslocamentos das Forças Armadas dos países participantes e não prevê nenhum contato entre monitores e monitorados.


Publicado originalmente pelaRossiyskaya Gazeta


Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.