Sistema 'inteligente' vai prevenir suicídios e acidentes no metrô de Moscou

Detectores de metal e alerta a motorista sobre queda nos trilhos estão entre inovações na rede Foto: TASS

Detectores de metal e alerta a motorista sobre queda nos trilhos estão entre inovações na rede Foto: TASS

A partir de 1º de janeiro de 2015, os controles de segurança vão começar a operar em 294 entradas de estações.

Nos seus quase 80 anos de história, o metrô de Moscou jamais recebeu qualquer aparato tecnológico que possa se igualar aos avanços radicais planejados para o dia de Ano Novo, quando as novas medidas de segurança e um “sistema inteligente de controle de situação” começará a operar em toda a rede.

“Haverá controle, mas não total vigilância sobre os passageiros”, adiantam os executivos responsáveis pelo projeto. “Não pense que todo mundo vai ser fotografado e registrado”, acrescentou o diretor do Metrô de Moscou, Dmítri Pegov, em entrevista na última sexta-feira (7).

A partir de 1º de janeiro de 2015, os controles de segurança vão começar a operar em 294 entradas de estações. “Serão instalados dispositivos para inspeção de malas por raio X e detectores de metal”, disse Pegov. “Vamos equipar todas as estações de metrô da capital antes do fim do ano.” Também serão instalados detectores de radiação e um sistema exclusivo de alarme.

“Em caso de qualquer suspeita sobre um passageiro, um especialista equipado irá checar se o indivíduo está portando algum objeto de metal”, diz o vice-chefe de segurança, Vladímir Muratov. Mil funcionários foram treinados, e outros 1.400 aguardam capacitação.

“Se qualquer coisa for lançada nos trilhos, se houver tentativa de suicídio, ou se um passageiro cair acidentalmente, o sistema irá enviar um sinal para o motorista. Isso permitirá que ele comece a frear a tempo e, possivelmente, salve a vida de uma pessoa”, garante Muratov. O monitoramento por vídeo ajudará a identificar pessoas suspeitas, além de objetos esquecidos ou abandonados.

O registro de acidentes no metrô de Moscou caiu de 4.928 para 2.720 entre 2000 e 2013. Oito grandes incidentes na rede deixaram oito mortos e 88 feridos no ano passado.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.