Cientistas definem características básicas de “caça do futuro”

Projetistas ainda não chegaram a consenso sobre a aparência do novo caça Ilustração: Tatiana Perelíguina

Projetistas ainda não chegaram a consenso sobre a aparência do novo caça Ilustração: Tatiana Perelíguina

Governo anunciou o início dos trabalhos para criação de um modelo de sexta geração. Entre os requisitos da nova aeronave estão estrutura de materiais compósitos e alta velocidade, além da inclusão de novos meios de guerra eletrônica, aviônica e sistema de propulsão. Por outro lado, as tarefas de combate do veículo ainda são um mistério.

Na semana passada, o diretor-geral da Fundação de Estudos Avançados, Andrêi Grigoriev, informou aos repórteres presentes no fórum “Inovações Aberta que os cientistas russos já começaram a trabalhar em um novo modelo construído com materiais compósitos.

“O nosso objetivo é estabelecer as bases para a criação do caça de sexta geração. Os projetos atuais estão principalmente ligados a materiais e motores”, disse Grigoriev.

O corpo da aeronave será feito de material compósito muito resistente e leve. O caça deve possuir não apenas velocidade supersônica, mas, em determinadas fases do voo, também hipersônica. Como não é qualquer metal que consegue aguentar o aquecimento da fuselagem a essa velocidade, tudo indica que será preciso criar um novo compósito que preencha os requisitos.

O novo caça, apelidado de ‘seis’, vai também precisar de um motor novo e potente, capaz de funcionar não apenas na atmosfera, mas no vácuo espacial. Não está excluída a possibilidade de uma das tarefas da nova aeronave seja viajar até o Espaço e ou fazer uma trajetória orbital, sugerem os especialistas na aérea.

O veículo contará ainda com um sistema de aviônica novo e capaz de funcionar de maneira estável em todas as condições de voo e ambientes, permitindo  o contato com os pontos de comando em terra e no ar. Um sistema de bordo de guerra eletrônica deve não apenas para suprimir os sistemas de comunicação e controlar o eventual adversário, mas também neutralizar mísseis ar-ar ou terra-ar.

Apesar do avanço no projeto, o “caça do futuro” ainda não saiu do papel. Os criadores, junto com as autoridades militares, têm que chegar a um consenso sobre a aparência do veículo de combate do futuro, suas tarefas e objetivos de combate.

 

Víktor Litóvkin é jornalista militar e coronel reformado do Exército russo.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.