Turistas encontram restos de réptil extinto há 150 milhões de anos

Cientistas de Moscou confirmaram se tratar do fóssil de um mesossauro que viveu cerca de 150 milhões de anos atrás Foto: Oleg Iuchkov

Cientistas de Moscou confirmaram se tratar do fóssil de um mesossauro que viveu cerca de 150 milhões de anos atrás Foto: Oleg Iuchkov

Turistas dos Urais que estavam em uma excursão de rafting no norte da Rússia descobriram os restos mortais de um mesossauro, um réptil aquático extinto que viveu cerca de 150 milhões de anos atrás. Fóssil achado no norte da Rússia passará por análise minuciosa.

Os turistas, que são membros do clube de pesca “Selvagem do Norte”, encontraram o fóssil de mesossauro durante uma descida de rafting no rio Ruta-Yu, localizado na península de Iamal (Ártico russo).

“O barco do nosso membro Oleg Iuchkov bateu contra algo. Não era muito profundo e ele pôde ver uma pedra que parecia a cabeça de um animal pré-histórico”, disse o presidente do clube, Evguêni Svitov.

“Ele fez uma foto da descoberta e mostrou para nós. Primeiro estávamos céticos sobre o achado, dizendo que não poderia haver qualquer mesossauro em Iamal”, continuou.

Iuchkov enviou então suas fotos para cientistas de Moscou, que confirmaram se tratar do fóssil de um mesossauro que viveu cerca de 150 milhões de anos atrás. Agora, uma investigação será realizada para estabelecer a idade exata dos restos mortais.

“Não podemos tirar o achado sem uma permissão especial. Esperamos que os especialistas [da Academia de Ciências da Rússia] coletem o fóssil antes que o rio fique coberto de gelo”, disse.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.