Robôs de batalha farão guarda de silos de mísseis russos

País começará a treinar os operadores de robôs militares a partir de 2015 Foto: Prayitno / Wikipedia.org

País começará a treinar os operadores de robôs militares a partir de 2015 Foto: Prayitno / Wikipedia.org

Até 2020, máquinas começarão a proteger locais de lançamento de mísseis balísticos intercontinentais.

De acordo com o porta-voz do Ministério da Defesa, Dmítri Andreev, os testes do sistema de armas automáticas já estão em andamento, com conclusão prevista até o final do ano.

Andreev, entretanto, absteve-se de mais detalhes sobre o robô de batalha, ao qual se referiu como um “sistema de disparo por controle remoto”.

As forças de mísseis estratégicos do país disseram em abril passado, quando os robôs entraram em testes, que o protetor de silo pesa 900 kg, empunha uma metralhadora de 12,7 mm, pode atingir até 45 quilômetros por hora, tem capacidade para lutar por 10 horas e permanecer em modo de espera por até uma semana.

A Rússia começará a treinar os operadores do robô militar a partir do ano que vem na academia de forças militares “Pedro, o Grande”, na cidade de Serpukhov, localizada nos arredores de Moscou.

O vice-primeiro-ministro Dmítri Rogózin também anunciou em março passado que o país começou a desenvolver um android com controle remoto que possui capacidade de direção e tiro. Na ocasião, o vice-premiê também se esquivou de revelar detalhes sobre o projeto.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.