Novos mísseis são apresentados durante evento

"Tor" possui um número de vantagens significativas em comparação com os sistemas similares de outros países Foto: ITAR-TASS

"Tor" possui um número de vantagens significativas em comparação com os sistemas similares de outros países Foto: ITAR-TASS

Para muitos países, sistemas "Tor" e "Osa", que ganham novas versões, são os principais meios de defesa antiaérea de curto alcance.

Modelos em escala real dos sistemas de mísseis “Tor-2ME” e “Osa-AKM” serão exibidos ao grande público durante a etapa internacional do Biatlo de Tanques 2014, em Alabino, na unidade federativa de Moscou, em conjunto com o Dia da Inovação do Ministério da Defesa da Federação da Rússia. 

Os sistemas de mísseis "Tor" e "Osa" são sistemas de míssil de curto alcance para defesa antiaérea de diferentes instalações. Além disso, eles podem ser utilizados em movimento, para dar cobertura a grupos de tanques.

Os sistemas de mísseis “Tor-M1” e “Osa” também fazem parte do armamento de Egito, Índia, Síria, Equador, Cuba, Jordânia, Venezuela e República Popular da China.

Esses sistemas foram originalmente desenvolvidos como o mais importante meio de combate contra ataques maciços ao campo de batalha com armas aéreas. Eles estão na última barreira de defesa antiaérea, ou seja, neutralizam a arma do oponente já na abordagem do alvo, atuando em paralelo com os sistemas de mísseis de curto alcance, como o "Tunguska" ou o "Pantsir", que funcionam como meio de cobertura direta.

Os sistemas “Osa” e “Tor” têm armado as forças armadas russas e também estrangeiras por algumas décadas. A nova modificação do "Osa" (o “Osa-AKM”) recebeu uma nova eletrônica e foi equipada com meios modernos de identificação e navegação por satélite. Agora, o sistema é eficaz contra qualquer tipo de arma aérea "inteligente", de veículos aéreos não tripulados a mísseis de precisão.

Confiável, móvel e rápido 

Depois da modernização, pela primeira vez, o sistema de mísseis “Tor-M2E” alcançou a capacidade de abater, ao mesmo tempo, um carro de combate e quatro alvos aéreos com quatro foguetes teleguiados em até 15 km de distância.

Como os sistemas de curto alcance da geração anterior, o sistema de mísseis "Tor-M2" é destinado ao combate e abate de foguetes aeronáuticos terra-ar, bombas aeronáuticas teleguiadas, mísseis antirradiação, aviões de reconhecimento e de combate, mísseis de cruzeiro, helicópteros e veículos aéreos não tripulados.

Segundo o especialista militar Igor Korotchenko, o "Tor" possui um número de vantagens significativas em comparação com os sistemas similares de outros países. Uma dessas vantagens é o tempo mínimo de resposta do sistema, a sua preparação para combate (de três minutos) e sua alta mobilidade –depois do disparo, o sistema muda de posição rapidamente, desviando-se do fogo inimigo, enquanto a tripulação do "Tor" permanece a salvo, além de desviar-se de um possível ataque do inimigo (graças à alta mobilidade, os riscos são minimizados tanto para a tripulação, quanto para o próprio carro).

“Além disso, é fácil integrar o ‘Tor’ ao sistema existente de defesa antiaérea, preservando-se a possibilidade de utilização autônoma”, diz o especialista.

“Tor” vai ao Leste

O fato de o "Tor" e o "Osa" fazerem parte do armamento de um país da Otan (Grécia) atesta sua eficiência. A partir de 1º de agosto, entraram em vigor novas sanções da União Europeia contra a Rússia na esfera da cooperação técnico-militar.

Foto: ITAR-TASS

O embargo de armamentos significa a redução da cooperação técnico-militar entre Rússia e União Europeia, inclusive com a Grécia, para onde é fornecida a produção da Fábrica Eletromecânica de Ijiévsqui Kupol (parte da Grupo Estatal de Defesa Almaz-Antei, que produz sistemas de defesa antiaérea).

Entretanto, o sistema de mísseis de curto alcance tem perspectivas de exportação para países do Sudeste da Ásia. Segundo o redator chefe do jornal "Vestnik PVO", Said Aminov, a Indonésia poderá ser uma das compradoras do “Tor”.

"A aquisição de tais armas pode aumentar a estabilidade militar e política do país, que está numa região bastante ativa do Sudeste da Ásia", observa Aminov.

A exposição Dia da Inovação do Ministério da Defesa da Federação da Rússia é um evento especializado para o público profissional, realizado com o objetivo de demonstrar as ideias de perspectiva e desenvolvimento da indústria russa aos especialistas e à chefia do Ministério da Defesa e das Forças Armadas da Rússia.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.