Rússia sedia campeonato de tanques de guerra

Em sua segunda edição, o Biatlo de Tanques reúne 12 países participantes.

 

Foto: Olga Sokolova

Teve início na segunda-feira (4), no polígono de Alabino (53 km de Moscou), o Biatlo de Tanques 2014, competição entre tanques de guerra que contou com a participação de 12 países: Angola, Armênia, Bielorússia, Venezuela, Índia, Cazaquistão, Quirguistão, China, Kuwait, Mongólia, Rússia e Sérvia.

A cerimônia de abertura do campeonato contou com a presença do ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu. Segundo ele, o Biatlo de Tanques 2014 é de grande relevância para o complexo de indústrias militares, pois "o percurso construído não só determinará o nível de formação da tripulação, mas também testará a força dos veículos blindados".

"Diante da complicada situação internacional, as próximas competições serão projetadas para promover o fortalecimento da confiança e do entendimento mútuo entre forças armadas de diferentes países. O campeonato é uma prova do desejo e disposição da Rússia de desenvolver parcerias internacionais na esfera militar", disse Shoigu, deixando claro que os países participantes são considerados parceiros reais e potenciais da Rússia no setor.

A competição atual de biatlo de tanques é realizada em quatro etapas: corrida individual, corrida de três quilômetros, perseguição e revezamento. Cada participante é representado por quatro tripulações de tanque, três titulares e uma reserva.

A extensão da rota é de 7,1 km. O percurso inclui um trecho de alta velocidade, uma sessão de tiro, faixa de fogo e vala antitanque, entre outros obstáculos.

Batalha pela liderança

Apesar das declarações otimistas das tripulações de vários países sobre a preparação para o campeonato, o primeiro dia da competição mostrou que a liderança está com os tripulantes russos. Algumas semanas de treinamento duro na Rússia e nos tanques russos parecem não ter levado as tripulações estrangeiras ao nível de preparo da equipe da casa. Das arquibancadas foi claramente visível que as tripulações russas realizaram as provas com mais precisão, rapidez e confiança, em comparação com os competidores estrangeiros.

É possível que no decorrer do campeonato a situação mude um pouco, mas reverter totalmente a tendência vista no início do campeonato dificilmente será possível. No primeiro dia de competição, pelos resultados da corrida individual, os quatros líderes foram Rússia, Armênia, China e Kuwait.

As primeiras competições internacionais de biatlo de tanques com o apoio ativo do Ministério da Defesa da Rússia ocorreram no ano passado. Um grande número de países expressou desejo de participar do campeonato, inclusive membros da Otan. Acreditava-se que as equipes competiriam em seus próprios carros de combate, mas em razão da situação delicada da política externa e da recusa dos países do bloco do Atlântico Norte, os participantes estão competindo no tanque russo T-72.

T-72 contra o chinês Type 96A

As regras do biatlo de tanques não proíbem a participação de tripulações em carros de combate de outras marcas. Tal fato possibilitou que a equipe chinesa fosse para Alabino em seus tanques Type 96A.

Colocado em funcionamento em 1997, o Type 96A é a base das unidades blindadas do Exército de Libertação Popular da China. O tanque é muito diferente do T-72, pesando 5,5 toneladas a mais do que o veículo russo. No entanto, sua velocidade máxima (65km/h) excede a velocidade dos tanques russos em 5km/h. O tanque chinês de alta velocidade é impulsionado por um motor a diesel de 1.000 cavalos. O motor é a versão melhorada do motor do tanque chinês a diesel 12150L7-BW e segue a linha do motor soviético B-54.

O canhão do Type 96A é a cópia fiel da arma russa 2A46M, com munição de 42 projéteis, 22 dos quais são colocados em recarregamento automático. Como o tanque russo, a velocidade de tiro do canhão chinês é de oito projéteis por minuto. As principais diferenças do Type 96A para os tanques russos estão na aparência. O Type 96А tem uma forma angular, característica que lembra um pouco o Leopard 1 alemão.

Durante as competições, o Type 96A demostrou boas capacidades técnicas e de combate, no mesmo nível que a maioria dos outros tanques participantes do campeonato, mas uma perda da esteira não permitiu que chineses ultrapassassem os russos.

Como no ano passado, cada membro da equipe vencedora receberá um carro da empresa UVZ como prêmio. Desta vez, o prêmio será o modelo off-road russo UAZ Patriot. A entrega das chaves será realizada no último dia das competições, 16 de agosto.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.