Oito corporações militares russas entram para top 100 das empresas de defesa

Trio de líderes da lista não foi alterado em relação com o ano anterior Foto: ITAR-TASS

Trio de líderes da lista não foi alterado em relação com o ano anterior Foto: ITAR-TASS

Oito corporações militares russas foram inseridas na lista das 100 maiores empresas militares do mundo, divulgada no início desta semana pela publicação americana semanal “Defense News”.

Superando todas as empresas russas da lista, a corporação Almaz-Antey, que produz sistema de defesa aérea e foi atingida pelas recentes sanções do EUA, subiu da 14a posição no ano anterior para 12a na nova lista. Suas receitas de atividades relacionadas com defesa ultrapassaram os US$ 8,3 bilhões em 2013, segundo o relatório americano.

A Helicópteros da Rússia ficou classificada em 25º lugar, uma posição abaixo em comparação ao ano anterior. Suas receitas na área em 2013 foram estimadas em US$ 3,4 bilhões.

A United Motor-Building Corporation, com faturamento de mais de 2,6 bilhões dólares, deu o maior salto entre as empresas russas, partindo do 49o lugar para a 34a posição na lista da “Defense News”. A fabricante de aeronaves Sukhôi ocupa o 46o lugar na relação, caindo três posições em comparação ao ano anterior. Suas receitas no setor de defesa foram estimadas em cerca de US$ 2,12 bilhões em 2013.

Paralelamente, a corporação Radioelectronic Technologies (52a posição) entrou pela primeira vez na lista, enquanto as fabricante de aeronaves Irkut (56a) e MiG (71a), além do produtor de sistema de radar RTI Systems, também estão entre as empresas russas no top 100.

O trio de líderes da lista não foi alterado em relação com o ano anterior. Apesar da receita de defesa ter despencado 9,8% para US$ 40,49 bilhões, a gigante de construção de aeronaves Lockheed Martin manteve sua posição no topo. A corporação aeroespacial Boeing veio logo em seguida líder, com US$ 32 bilhões de faturamento, e a principal empresa de defesa, segurança e setor aeroespacial britânica, a BAE Systems, ocupou a terceira posição, com US$ 28 bilhões.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.