Cientistas russos apoiam extensão das atividades da ISS até 2024

Novas unidades da ISS estão sendo preparadas para lançamento Foto: NASA

Novas unidades da ISS estão sendo preparadas para lançamento Foto: NASA

Projetos de importância científica foram citados como justificativa para continuidade da estação espacial. Vice-premiê russo havia declarado que a Rússia não teria interesse em participar do projeto da ISS depois de 2020, porque a estação “consome” mais do que um terço do orçamento da Roscosmos.

Cientistas russos apoiaram a extensão da operação da Estação Espacial Internacional (ISS) até 2024. “A comunidade científica vai apoiar essa decisão”, declarou o diretor do Instituto de Problemas Médico-Biológicos da Academia de Ciências da Rússia, Igor Uchakov.

Segundo o cientista, há grandes projetos em termos de suporte científico nos voos para a ISS. Novas unidades da ISS estão sendo preparadas para lançamento, como um laboratório e dois módulos de energia.

“Como esses módulos estão comissionados até 2017-2018, a extensão do recurso até 2024 é desejável a fim de trabalhar em novos módulos não para um ou dois, mas para quatro ou cinco anos", explicou Uchakov.

O vice-primeiro-ministro russo Dmítri Rogózin disse anteriormente que a Rússia não vê sentido comercial em participar do projeto da ISS depois de 2020, porque a estação “consome” mais do que um terço do orçamento da agência espacial da Rússia (Roscosmos).

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.