Militares russos poderão ter tablets de produção nacional

Os novos tablets interessam a todas as agências de aplicação da lei que trabalham com informações confidenciais e sensíveis Foto: divulgação

Os novos tablets interessam a todas as agências de aplicação da lei que trabalham com informações confidenciais e sensíveis Foto: divulgação

O novo tablet está equipado não só com um sistema operacional nacional, mas também com um botão especial que permite a qualquer momento desligar fisicamente módulos capazes de transmitir informações.

Os militares russos podem em breve receber tablets com um sistema operacional nacional. O dispositivo pode funcionar debaixo de água, é protegido da poeira e pode ser operado a temperaturas de até 55 graus.

O RuPad, como o chamam seus criadores, foi desenvolvido por especialistas do Instituto de Pesquisa de Economia de Informática e Sistemas de Gestão (Eisu na sigla russa). O tablet existe em duas versões: comum e especial, criada exclusivamente para o Ministério da Defesa.

Hoje, no mercado russo, mais de 90% do produtos eletrônicos são de empresas estrangeiras. Isso se aplica tanto a produtos finais como a componentes. Nesse aspecto, o tablet criado pelo Eisu é um exemplo vivo de como se pode resolver o problema da substituição de importações, nota o porta-voz da Corporação Unida de Construção de Instrumentos, Leonid Khozin:

“Este novo produto é totalmente russo. Tanto na parte interior do dispositivo como no design exterior. Ou seja, todo o software e o hardware foram desenvolvidos pelo instituto que faz parte da corporação de construção de instrumentos”.

Dois anos atrás, houve uma tentativa de apresentar um sistema operacional nacional. O tablet atual é baseado naquele trabalho, mas o sistema operacional foi complementado e melhorado. O primeiro modelo é civil e o segundo, numa carcaça à prova de choque, foi projetado para as Forças Armadas russas e outras agências de segurança. Ambos vem com o software protedo, de modo que a possibilidade de um vazamento de informação ou de instalação de quaisquer marcadores está excluída.

Proteção  

O novo tablet está equipado não só com um sistema operacional nacional, mas também com um botão especial que permite a qualquer momento desligar fisicamente módulos capazes de transmitir informações –alto-falante, microfone, câmera e GPS. O dispositivo está equipado com um processador de dois núcleos e tem também navegação e sistemas modernos de comunicação como 3G, Bluetooth, Wi-Fi e GSM.

Os novos tablets interessam a todas as agências de aplicação da lei que trabalham com informações confidenciais e sensíveis, nota Leonid Khozin:

“São militares, representantes de entidades empresariais, funcionários do governo. Ou seja, aqueles que trabalham com informações secretas, que por razões de serviço tem que levar essas informações para fora de seus escritórios e ter possibilidade de trabalhar com elas em viagem ou no campo. Ele proporciona uma internet segura, canais de comunicação totalmente seguros e um sistema de criptografia.”

Todas as informações que saem do tablet são criptografadas e depois descodificadas pelo dispositivo receptor. Em exércitos modernos, é difícil imaginar um soldado sem um computador tablet. Especialmente quando se trata de trabalhar com dados cartográficos, pois meios de comunicação convencionais não resolvem esse problema.

Por enquanto, foi fabricado um lote experimental de cerca de 100 peças. Eles já foram levados para testes por várias agências, incluindo o Ministério do Interior, o FSB (Serviço Federal de Segurança) e o Ministério da Defesa.

 

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.