Rússia realiza treinamentos simultâneos aos da Otan

A programação dos treinamentos realizados no início do segundo semestre deste ano inclui exercícios militares com a participação de navios de múltiplos departamentos da Marinha da Rússia Foto: Ígor Zarembo/RIA Nóvosti

A programação dos treinamentos realizados no início do segundo semestre deste ano inclui exercícios militares com a participação de navios de múltiplos departamentos da Marinha da Rússia Foto: Ígor Zarembo/RIA Nóvosti

Objetivo de Ministério da Defesa da Rússia é aumentar preparação das forças armadas nacionais.

A última terça-feira (10) foi marcada pelo início de exercícios militares no Mar Báltico com a participação da Marinha, Forças Aerotransportadas e Aéreas da Federação Russa, de acordo com ordem emitida pelo governo do país. Os treinamentos são realizados simultaneamente com os das tropas da Otan Saber Strike-2014 e Baltops-2014, executados na mesma região.

A agenda de treinamentos do exército russo, com a participação das unidades de defesa antiaérea, aviões bombardeiros de caça SU-34, helicópteros MI-24 e os bombardeiros TU-22M3, inclui a realização de procedimentos de defesa das fronteiras e de comunicações marítimas, assim como a detecção e destruição de submarinos e navios inimigos.

Já as tropas aerotransportadoras aperfeiçoarão suas habilidades de eliminação de grupos hostis após seu desembarque no terreno determinado. De acordo com comunicado da diretoria de assessoria de imprensa e informação do Ministério de Defesa da Rússia, a quantidade de militares nacionais e equipamentos militares participantes nos treinamentos não é inferior às dos exercícios militares da Otan.

Além desse treinamento, haverá em 2014 operações de instrução a serem executadas nos polígonos, campos de tanques e carreiras de tiro durante a maior parte do segundo semestre.

Até o final do ano, as Forças Estratégicas de Mísseis realizarão 12 lançamentos de mísseis balísticos de tipos diferentes, inclusive testes de novos modelos que estão sendo elaborados por engenheiros russos, lançamentos destinados a ajustes dos equipamentos dos sistemas de mísseis guiados, assim como lançamentos de mísseis sujeitos à reciclagem e usados para a colocação de veículos espaciais na órbita terrestre. 

Pentágono será avisado

Os mísseis a serem lançados durante a realização do programa de reciclagem incluem um míssil balístico intercontinental Dnepr, cuja estrutura baseia-se no foguete Voevoda ou P-36M2, conhecido também como SS-18 Satan, modelo estratégico mais potente entre os existentes.

Ele partirá direto para o espaço da área de lançamento "Iásni" localizada próximo à cidade de Oremburgo, enquanto os mísseis Topol-M (SS-27) e Iársa (PC-24) serão lançados do polígono da cidade de Plesetsk, na unidade federativa de Arkhanguelsk, seu local regular, e aterrissarão no polígono de Kura localizado na península de Kamtchatka.

Os mísseis equipados com os dispositivos de nova geração partirão do polígono Kapustin Iár com o destino o cosmódromo Baikonur.

Segundo o Ministério de Defesa, os mísseis estratégicos serão incluídos nos 40 treinamentos de tropas, 20 exercícios conjuntos de tropas e oficiais e nos 50 treinamentos de combate tático. Os locais de realização dos presentes ensaios são mantidos em segredo e serão divulgados aos participantes na véspera do início dos treinamentos.

No entanto, conforme o Tratado de Redução de Armas Estratégicas assinado pela Rússia e pelos Estados Unidos, o Pentágono americano será avisado sobre dois lançamentos de teste do míssil estratégico marítimo Bulava (SS-N-30), que partirá do bordo do cruzador submarino "Vladímir Monomakh", para que nenhuma das partes do acordo considere os treinamentos da outra como um sinal de ataque.

100 mil saltos de paraquedas

A programação dos treinamentos realizados no início do segundo semestre deste ano inclui exercícios militares com a participação de navios de múltiplos departamentos da Marinha da Rússia.

Em meados de junho, por exemplo, os polígonos próximos à cidade de Kaliningrado sediarão a segunda competição da tripulação das máquinas militares pertencentes às tropas costeiras da frota Báltica da Rússia.

Para a Marinha nacional, um treinamento conjunto dos marinheiros russos e indianos Indra-2014 será o principal evento do ano, além de uma série de missões designados aos navios do país que consistem na proteção de barcos comerciais no mar Mediterrâneo e no golfo de Áden contra a pirataria na costa da Somália.

 

Os treinamentos russo-indiano Indra-2014 e russo-mongol Selenga-2014 também contarão com a participação das forças aéreas que, além disso, são incluídos nos exercícios militares de soldados e oficiais "Fraternidade Indestrutível-2014" a serem realizados em Quirguistão em colaboração com as tropas pacificadoras da Organização do Tratado de Segurança Coletiva. 

Durante os exercícios, os integrantes das tropas aerotransportadas russas, junto com o equipamento militar de grande porte, realizarão mais de 100 mil saltos de paraquedas, dos quais 40 mil serão feitos apenas em junho deste ano, segundo o tenente coronel Evguêni Mechkov, representante do departamento responsável pelas forças correspondentes da diretoria de assessoria de imprensa e informação do Ministério de Defesa.

A temporada de treinamentos será encerrada pela missão de manobras estratégicas Vostok-2014, prevista para o setembro deste ano, que contará com a participação de todos os departamentos das forças armadas russas e subdivisões da Organização do Tratado de Segurança Coletiva, além de novos modelos de equipamento militar e sistemas de apoio ao combate.

Os treinamentos atuais podem ser considerados uma resposta da Rússia às recentes atividades da Otan nas proximidades de suas fronteiras. "Para nós, o fortalecimento das forças armadas da organização é uma clara demonstração de hostilidade", afirma Vladímir Titov, vice-ministro das Relações Interiores da Rússia, em entrevista à agência de notícias Interfax.

Segundo ele, o Kremlin não pode se ignorar a militarização dos Estados vizinhos, e se vê obrigado a "tomar todas as medidas políticas e militares necessárias para garantir a segurança do país".

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.