Tropas Aerotransportadas selecionam candidatos

Esta organização dos militares começa a dar seus frutos Foto: Aleksêi Malgavko/ RIA Nóvosti

Esta organização dos militares começa a dar seus frutos Foto: Aleksêi Malgavko/ RIA Nóvosti

Segundo as estatísticas oficiais do Ministério da Defesa, o Exército e a Marinha já têm mais de 237 mil soldados e sargentos contratados. Até o fim do ano, estão previstas mais de 43 mil contratações, devendo o Exército contar com meio milhão de militares contratados até 2017.

O último sábado foi dia de portas abertas das Tropas Aerotransportadas da Rússia (TAR). Nas praças centrais de quatro cidades –Pskov, Ivánovo, Tula e Novorossíisk –e de outras menores, tropas aerotransportadas montaram acampamentos e convidaram os jovens a se alistarem em regime de contrato.

Após entrevistas com especialistas das TAR –comandantes, psicólogos, médicos etc. –, todos os que procuravam um contrato, bem como amigos ou simples espectadores, visitaram as instalações. Numa área esportiva, eles se submeteram a testes físicos e conheceram o cotidiano dos “boinas azuis”, viram máquinas de guerra e armas ligeiras e observaram técnicas de defesa pessoal exibidas pelos militares.

Puderam também tirar fotografias fardados, saltar de paraquedas de cima de torres de treinamento e ouvir sobre manobras militares e operações de combate em que os operacionais destas unidades foram protagonistas nos últimos tempos, principalmente nos Bálcãs, no Norte do Cáucaso e na Crimeia.

Segundo agências de notícias, cerca de 700 jovens se alistaram por contrato nos quatro centros regionais da Rússia. Só em Ivánovo, foram 150. No entanto, só 130, os que passaram no “casting” militar, entraram para as fileiras.

As TAR afirmam que quase 20% dos candidatos para as vagas de soldados e sargentos possuem instrução superior, 19%, instrução média e 32%, instrução profissional básica. Cerca de 29% completaram o curso escolar. Mais de 50% dos aprovados já havia passado pelas TAR ou por qualquer outra unidade especial da Defesa da Rússia.

Segundo o Estado-Maior das TAR, as tropas aerotransportadas estão carentes não apenas de homens fisicamente sólidos e fortes psicologicamente, mas que sejam também especialistas qualificados. Hoje em dia, neste ramo, é preciso saber lidar com complexos meios de combate: aparelhagem de comunicação de alta frequência, sistemas de controle automático, além de saber manobrar e, se necessário, reparar carros de combate de diversos tipos, como veículo de combate aerotransportado, obus autopropulsado ou engenho aéreo não tripulado. Por isso, todos os novos recrutas ingressarão num curso de 3 a 10 meses de duração, dependendo da especialidade. Passada essa etapa, terão exames de qualificação e só depois serão integrados numa unidade para preencher vagas existentes.

Grandes planos

O general Vladímir Chamanov, Herói da Rússia e comandante das TAR que esteve presente no dia das “portas abertas” em Ivánovo, comunicou que, até 2020, todos os militares daquelas forças, bem como os da Força Estratégica de Mísseis (FEM) e da Frota de Submarinos da Rússia, deverão trabalhar em regime de contrato. Esta é uma diretiva do presidente Vladímir Pútin e do ministro da Defesa, Serguêi Choigu.

“Estou certo de que pelo menos 90% das Forças Armadas da Rússia passarão para o regime de contrato até o ano 2020 e que as TAR, a FEM e a Frota de Submarinos alcançarão, nessa matéria, os 100%”, frisou Chamanov.

Antes, Chamanov já havia dito à Gazeta Russa que mais de 60% dos militares das TAR já trabalham sob contrato. “Este ano, serão mais de 25 mil os contratados nas tropas aerotransportadas. Num futuro próximo, o problema do recrutamento de jovens ficará resolvido”, salientou. Na verdade, várias divisões e brigadas já operam com pessoal contratado. O Exército russo se torna cada vez mais profissional e, citando o general Chamanov, “cada vez mais motivado e capaz de reagir adequadamente nas situações mais complexas”.

Não é só através de iniciativas bem organizadas que o Ministério da Defesa está exortando os jovens a se alistarem nas Forças Armadas. Também está melhorando o cotidiano dos contratados: eles têm habitação e jornada laboral de 10 horas,  ficando o restante do tempo ao critério do contratado, desde que não esteja em manobras ou de serviço.

Esta organização dos militares começa a dar seus frutos. Segundo estatísticas oficiais do Ministério da Defesa, o Exército e a Marinha já têm mais de 237 mil soldados e sargentos contratados. Até o fim do ano, estão previstas mais de 43 mil contratações, devendo o Exército contar com meio milhão de militares contratados até 2017.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.