Secretas e esquecidas por todos

A mina de fosfato Lopátinski, situada a 90 km de Moscou Foto: Aleksêi Zaitsev

A mina de fosfato Lopátinski, situada a 90 km de Moscou Foto: Aleksêi Zaitsev

Após o colapso da URSS, as mais perigosos e secretas instalações militares e científicas foram desativadas e evacuadas com urgência; muitas foram simplesmente abandonados. Hoje em dia, algumas delas servem como atração turística e visitá-las envolve riscos.

A mina de fosfato Lopátinski, situada a 90 km de Moscou, era a maior da Europa. Nos anos 30, começou a ser explorada ativamente e de forma aberta. Ali foram usados todos os tipos de escavadores, que se deslocavam em trilhos  e lagartas, e escavadores acopláveis. Foi um grande projeto, com a sua própria ferrovia. Depois de 1993, a jazida mineral foi fechada e todo o caro equipamento foi abandonado.

Como resultado, os trabalhos da mineração de fosfato deixaram uma bonita paisagem. Longos e profundos poços de trincheiras em sua maioria estão inundados. Eles se misturam com altos montes de areia, planos como uma mesa, campos de areia, dunas pretas, brancas e avermelhadas, floresta de pinheiros plantados em linhas retas. Escavadores gigantes lembram naves extraterrestres, enferrujados na areia sob o céu aberto. Tudo isso transformou as minas Lopatinski em parque natural  especial, que atrai cada vez mais turistas.

Foto: Aleksêi Zaitsev

Como chegar

De Moscou até Voskresensk, siga de trem elétrico na direção de Riazan (Estação de trem Kazanski). Depois, da estação local, no ônibus número 24 "Voskresensk- Fosforitni". Horário: 04h-22h (a cada 15-20 minutos). Da estação "Fosforitni", siga a pé.

"Poço para o inferno": poço profundo Kolskaia, região de Murmansk 

O poço Kolskaia é o mais profundo do mundo. Sua profundidade é de 12,3 mil metros. Está localizado na região de Murmansk, a 10 quilômetros a oeste da cidade de Zapoliarni. O poço foi feito na parte nordeste do escudo báltico, exclusivamente com fins de pesquisa científica no local onde a parte inferior da crosta da Terra se aproxima da superfície.

Foto: ITAR-TASS

Dezesseis laboratórios de pesquisa funcionavam nos melhores tempos do poço Kolskaia. Em seu interior, foram realizadas muitas  descobertas interessantes: que a vida na Terra surgiu 1,5 bilhão de anos antes do período previsto anteriormente, por exemplo. Em profundidades onde se considerava que não podiam existir materiais orgânicos, foram encontradas 14 espécies de micro-organismos fossilizados. A idade das camadas profundas da terra ultrapassa 2,8 bilhões anos.

Em 2008, o local foi abandonado, o equipamento foi desmontado e começou a destruição do poço. Em 2010, ele foi desativado e está gradualmente se extinguindo. No entanto, o local com laboratórios virou atração turística.

Como chegar 

De Moscou (Estação Iaroslavski), siga de trem até a cidade de Zapoliarni. Lá, é possível alugar um carro. O poço fica a 10 km da cidade.

Instalação de aquecimento ionosférico de Sura 

No final dos anos 70, perto da cidade de Vasilsursk, na região de Nijní Novgorod, foi construída a estação de aquecimento ionosférico Sura. O objetivo era causar impacto na ionosfera da Terra pelas poderosas ondas radioativas. A instalação foi construída em resposta ao projeto Haarp americano. Dizem que o objetivo da criação de Sura foi semelhante ao dos EUA, uma tentativa de controlar o clima e se preparar para possíveis "guerras climáticas".

Além das antenas, radares e transmissores de rádio, a instalação  inclui um complexo de laboratórios, um bloco econômico e uma subestação transformadora elétrica especializada. A estação, que era secreta na época, hoje virou um complexo onde se realiza uma série de pesquisas importantes. Ela se encontra completamente enferrujada e desgastada, mas ainda não definitivamente abandonada.

Foto: Press Photo

Uma das pesquisas importantes realizadas no complexo foi o desenvolvimento da proteção de funcionamento de equipamentos técnicos e meios de comunicação de vários tipos de distúrbios iônicos na atmosfera. Hoje em dia, a estação funciona apenas 100 horas por ano. Por causa da ausência de proteção adequada, os "caçadores" de metal e simples aventureiros com frequência  entram no território da Sura.

Como chegar

De Moscou (Estação Kurski), vá de trem para Nijní Novgorod. De lá, pegue o ônibus até o campo de Lisaia Gora. Em seguida, vá de balsa para a aldeia Vasilsursk. A estação Sura (polígono de Vasilsursk) está localizada nas proximidades da aldeia; motoristas locais podem levar o visitante até lá.

Acelerador de partículas elementares abandonado

No final dos anos 80, foi planejada na União Soviética a construção de um enorme acelerador de partículas elementares. O centro regional de pesquisa Prótvino, cidade de físicos nucleares, era naquela época um complexo poderoso de instituições de física, visitado por físicos de todo o mundo. Perto do Prótvino foi construído um túnel circular de 21 km a uma profundidade de 60 metros, que existe até hoje.

Foto: RIA Nóvosti

Dentro do túnel do acelerador começaram a ser instalados os equipamentos, mas naquele momento começou uma série de convulsões políticas e o Grande Colisor de Hádrons nunca foi montado. Os institutos de Prótvino mantém o túnel –um anel vazio escuro sob o solo– em boas condições. Nele, funciona o sistema de iluminação e há até uma estreita estrada de ferro. Muitos projetos comerciais foram propostos, como um parque subterrâneo de diversões ou mesmo uma fazenda para o cultivo de cogumelos. No entanto, na ausência de proteção adequada, o túnel virou outra atração turística de Moscou.

Como chegar

De Moscou, pegue o ônibus número 363 (sai da estação de metrô Yuznaia).

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.