Rússia já destruiu mais de 80% dos estoques de armas químicas

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos Foto: Reuters

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos Foto: Reuters

Para concluir o programa de desarmamento químico país tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos.

A Rússia destruiu 31,9 mil do total de 40 mil toneladas de agentes de guerra química armazenados, ou seja, mais do que 80% de todas as armas químicas que o país mantinha  anteriormente.

O coronel-general Valeri Kapashin, chefe do Serviço Federal para o armazenamento e destruição seguros de armas químicas, disse à agência Interfax que isso indica que o país  está cumprindo, em plena conformidade com os volumes e prazos estabelecidos, as suas obrigações internacionais para destruir os estoques disponíveis de armas químicas.

Kapashin classificou como simbólico o fato de o anúncio ter coincidido com a celebração do 69º aniversário da Grande Vitória na Segunda Guerra.

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos.


Publicado originalmente pela Voz da Rússia 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.