Rússia já destruiu mais de 80% dos estoques de armas químicas

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos Foto: Reuters

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos Foto: Reuters

Para concluir o programa de desarmamento químico país tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos.

A Rússia destruiu 31,9 mil do total de 40 mil toneladas de agentes de guerra química armazenados, ou seja, mais do que 80% de todas as armas químicas que o país mantinha  anteriormente.

O coronel-general Valeri Kapashin, chefe do Serviço Federal para o armazenamento e destruição seguros de armas químicas, disse à agência Interfax que isso indica que o país  está cumprindo, em plena conformidade com os volumes e prazos estabelecidos, as suas obrigações internacionais para destruir os estoques disponíveis de armas químicas.

Kapashin classificou como simbólico o fato de o anúncio ter coincidido com a celebração do 69º aniversário da Grande Vitória na Segunda Guerra.

Para concluir o programa de desarmamento químico, a Rússia tem de lançar mais uma ação, destinada à destruição de munições de projetos complexos.


Publicado originalmente pela Voz da Rússia 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.

Mais reportagens e vídeos interessantes na nossa página no Facebook.

Este site utiliza cookies. Clique aqui para saber mais.

Aceitar cookies