Submarinos recebem novo míssil balístico

De acordo com os representantes da Marinha, os mísseis Liner são necessários para que as Forças Navais Estratégicas da Rússia mantenham-se no nível atual Foto: PhotoXPress

De acordo com os representantes da Marinha, os mísseis Liner são necessários para que as Forças Navais Estratégicas da Rússia mantenham-se no nível atual Foto: PhotoXPress

Novo míssil balístico Liner incorporado à Marinha russa representa versão atualizada de seus antecessores.

Os submarinos estratégicos do projeto “Delfin” (Golfinho) que integram a Frota Norte serão equipados com os mísseis Liner, o que permitirá ao Agrupamento Noroeste de Submarinos Nucleares manter um alto nível de prontidão de combate até, no mínimo, 2025.

 

Raio-X: Liner

Comprimento: 15 metros

Diâmetro: 1,9 metros

Massa de lançamento: superior a 40 toneladas.

Movimento em profundidade: até 55 metros

Velocidade: 7 nós

O programa de testes de voo do Liner foi concluído em outubro de 2011. No total, foram realizados dois lançamentos de teste do míssil. Espera-se que como parte integrante do armamento dos submarinos do projeto “Delfin”, os novos instrumentos sejam utilizados alternadamente com os mísseis balísticos modernizados Sineva.

Embora tenha se originado do Sineva e mantenha as mesmas características de voo, o Liner é dotado de sistemas mais avançados de superação das defesas antimísseis e maior alcance. Além disso, o novo míssil proporciona a possibilidade de combinar a carga útil e é capaz de transportar de 9 até 12 ogivas de baixa potência.

De acordo com os representantes da Marinha, os mísseis Liner são necessários para que as Forças Navais Estratégicas da Rússia mantenham-se no nível atual, enquanto os submarinos da próxima geração, que fazem parte do projeto 955 “Borei”, com mísseis Bulava, estão sendo construídos e integrados ao armamento. Até agora, dois submarinos do “Borei” foram incorporados, o terceiro está sendo submetidos a testes, e o quarto permanece em construção.

Apesar das vantagens oferecidas pelo Liner, as autoridades adiantam que futuramente não se planeja desenvolver mísseis do tipo Liner, já que o foco serão os mísseis balísticos marítimos que utilizam combustíveis sólidos, por serem menos perigosos no manuseio.

 

Com material das agências RIA Nóvosti, ITAR-TASS e Interfax

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.