Empresas nacionais terão cautela ao selecionar softwares estrangeiros

Uso de tecnologias e produtos da Coreia do Sul e China pode se tornar melhor alternativa Foto: Shutter stock / Legion Media

Uso de tecnologias e produtos da Coreia do Sul e China pode se tornar melhor alternativa Foto: Shutter stock / Legion Media

Companhias russas não estão proibidas de comprar e usar softwares estrangeiros, mas devem usar seus parceiros em tecnologias de informação cuidadosamente devido à intensificação dos serviços de inteligência no exterior.

“Não planejamos impor nenhuma sanção. Mas quando fica evidente que diversos países estão prestes a lançar espionagem em larga escala na Rússia no futuro próximo, os contratantes russos, sobretudo de órgãos estatais, devem ser cuidadosos ao selecionar seus parceiros em tecnologias de informação”, declarou o ministro das Comunicações russo, Nikolai Nikiforov, nesta quarta-feira (26).

Nesse contexto, o uso de tecnologias e produtos da Coreia do Sul e China pode se tornar a melhor alternativa.

“Um contratante específico deve tomar a decisão em torno de todas as questões. Não gostaria que a Rússia apelasse para sanções nesse âmbito. Mesmo diante das atividades políticas estrangeiras que testemunhamos agora, sempre percebemos que a Rússia só deve tomar medidas de retaliação”, ressaltou Nikiforov.

De acordo com o jornal americano “The Wall Street Journal”, os serviços de segurança dos EUA planejam aumentar consideravelmente a quantidade de informações interceptadas na Rússia. “Isso preocupa muitos dos nossos contratantes estatais. Acredito que eles tomarão as decisões sobre seus parceiros com bastante cautela, especialmente quando se trata dos principais sistemas de informações estratégicas”, acrescentou.

Nikiforov se recusou a confirmar a retomada da criação de uma sistema de operação interno. “É errado pensar que problema está apenas no sistema de operação”, rebateu.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.