Cientistas russos descobrem substância que evita formação de rugas

Víbora-da-Birmânia, uma espécie de serpente rara Foto: wikipedia.org

Víbora-da-Birmânia, uma espécie de serpente rara Foto: wikipedia.org

Pesquisadores encontraram em glândulas da víbora-da-Birmânia (Azemiops feae) substâncias com propriedades únicas, capazes de relaxar os músculos e diminuir consideravelmente a formação de rugas.

Cientistas russos elaboraram um método para retardar o processo de envelhecimento. Investigadores do Instituto de Química Bioorgânica da Rússia encontraram em glândulas da víbora-da-Birmânia (Azemiops feae), que habita o Vietnã, substâncias com propriedades únicas, capazes de relaxar os músculos e diminuir consideravelmente a formação de rugas.

O chefe de laboratório do Instituto de Química Bioorgânica da Academia de Ciências da Rússia, Iúri Útkin, destaca:

“Investigando o veneno da víbora-da-Birmânia, uma espécie de serpente bastante rara,  oferecida por colegas vietnamitas conseguimos segregar uma toxina que bloqueia seletivamente a transmissão do impulso dos nervos aos músculos.”

Para testar a eficácia do preparado, cientistas russos utilizaram rãs africanas, implantando receptores em ovas não maduras desses anfíbios para esclarecer sua reação aos componentes do veneno. Durante uma experiência foi observado que a toxina relaxa perfeitamente os músculos. Um outro teste efetuado em ratos de laboratório confirmou essa suposição.

Na opinião dos cientistas, este preparado pode ser utilizado como um meio contra o envelhecimento. Os músculos de gesticulação facial são responsáveis pela formação de rugas. Se eles forem relaxados, será possível afrouxar este processo. Foi desenvolvido também um método para utilizar a substância em forma de creme, disse Ígor Kocheverov, chefe de laboratório do Instituto de Química Bioorgânica da Academia de Ciências da Rússia:

“O pó na devida concentração é agregado numa base de creme. Em resultado, obtemos um creme ativo que diminui a formação de rugas faciais.”

Os testes dermatológicos em voluntários já começaram.  Se forem bem-sucedidos, o preparado poderá ser utilizado não apenas na cosmetologia. Componentes desta substância poderão servir de base para anestésicos eficientes.

 

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.