Marinha recebe novo cruzador submarino estratégico

Nesta segunda-feira (23), bandeira de Santo André, que simboliza a Marinha russa, foi hasteada no segundo cruzador submarino porta-mísseis estratégico do país Foto: ITAR-TASS

Nesta segunda-feira (23), bandeira de Santo André, que simboliza a Marinha russa, foi hasteada no segundo cruzador submarino porta-mísseis estratégico do país Foto: ITAR-TASS

Embarcação, que começou a ser construída em 2004, irá servir a base de Viliutchinsk, na região de Kamtchatka. Expectativa do governo é renovar por completo o componente naval das forças nucleares do país até 2020.

No início deste semana, a Marinha Russia recebeu de presente de Natal o cruzador submarino estratégico 955 da classe Borei, o Aleksandr Névski, com 16 mísseis estratégicos Bulava a bordo.

O cerimônia de lançamento do submarino aconteceu na fábrica da Sevmash, em Severodvinsk, com a presença do ministro da Defesa, Serguêi Choigu, do comandante-geral da Marinha Viktor Tchirkov, e do presidente da comissão estadual Igor Fiôdorov.

 

Nada a ver com Stálin

A data de entrega do Aleksandr Névski estava marcada para 21 de dezembro, mas, por circunstâncias não identificadas, foi adiado para dois dias mais tarde. Dizem as más línguas que isso foi feito para não vincular o início do serviço do submarino nuclear com o aniversário de Iossif Stálin.

 

O presidente do país, Vladímir Pútin, foi informado da entrega do submarino ao sistema de combate da Marinha por Choigu em uma videoconferência estabelecida a partir do interior do Aleksandr Nevski. “Os testes do primeiro submarino atômico foram concluídos, confirmando todas as características de desempenho”, disse.

Pútin observou que a transferência do submarino Aleksandr Névski  para a Marinha Russa é um evento importante não só para as Forças Armadas, mas para país como um todo. “Iremos renovar por completo o componente naval das forças nucleares do país”, declarou.

Além dos oito submarinos atômicos versáteis do Projeto Iassen programados para 2020, o presidente lembrou que, em janeiro deste ano, a Marinha recebeu o submarino Iúri Dolgorúki, do projeto Borei. A construção dos segundo submarino da série, o Vladímir Monomákh, já está em fase de finalização. “No ano que vem ele também irá reforçar a força de combate”, concluiu Pútin.

 

Publicado originalmente pelo Nezavisimaia Gazeta

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.