Cientistas criam dieta genética para combater a obesidade

Dieta genética é mais eficaz quando iniciada na infância, garantem cientistas Foto: med-info.ru

Dieta genética é mais eficaz quando iniciada na infância, garantem cientistas Foto: med-info.ru

Pesquisadores na cidade siberiana de Novosibirsk afirmam ter descoberto uma nova forma de combater o excesso de peso – uma dieta compatível com o tipo de genética da pessoa.

O Instituto de Biologia Química e Medicina Fundamental afirma que o paciente deve ser examinado apenas uma vez na vida, pois os genes não mudam com os anos. Um especialista analisa a amostra de sangue para nove marcadores genéticos, cada qual apontando para a razão para o excesso de peso. O melhor efeito é atingido ao testar crianças, porque isso permite moldar o comportamento alimentar desde o início.

Os cientistas descobriram que algumas pessoas precisam de exercício físico intenso para manter o peso ideal, enquanto que para outros seria suficiente abster-se de um ou dois tipos de alimento - como, por exemplo, café e cerveja. Além disso, dependendo do tipo genético, até beber certas bebidas pode evitar o desenvolvimento de alguns tipos de tumores ou, pelo contrário, aumentar o risco de doença cardíaca.

O Centro de Novas Tecnologias Médicas disse à agência Itar-Tass que para fazer os exames de sangue e obter a sua interpretação de dados custaria em torno de US$ 105. O serviço é novo, e os clientes do centro ainda não demonstraram grande interesse no serviço.

Enquanto isso, a Academia Russa de Ciências Médicas revelou que 60% das mulheres e 50% dos homens acima de 30 anos sofrem de excesso de peso, e 30%, de obesidade. O problema é pior no Distrito Federal da Sibéria. De acordo com o Centro Nacional de Pesquisa de Nutrição Saudável, o índice de obesidade é quase 1,5 vezes superior à média do país em cidades como Omsk, Novosibirsk, Kemerovo, Altaí e regiões de Irkutsk.

 

Publicado originalmente pela agência ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.