“Solo em Marte possui certa semelhança com o do deserto terrestre”

Source: ESA / Press Photo

Source: ESA / Press Photo

Criador do dispositivo russo incluído na sonda Curiosity fala sobre os trabalhos de busca de água no planeta vermelho.

Uma edição recente da revista “Science” apresentou cinco artigos científicos com o resumo dos resultados do primeiro ano de permanência da sonda Curiosity na superfície de Marte. Usando as informações adquiridas por meio dos aparelhos instalados no interior do veículo, os cientistas da Nasa (agência espacial norte-americana) conseguiram descobrir os novos minerais e avaliar o volume e a localização de reservatórios aquáticos no planeta.

O conjunto de equipamentos da sonda inclui um instrumento desenvolvido por cientistas russos, o DAN (Dinâmico de Nêutrons Albedo), que permite medir a concentração de hidrogênio no solo por meio da emissão de uma série de impulsos potentes de nêutrons e a medição de suas reflexões. Em entrevista ao portal Gazeta.ru, o projetista-chefe do DAN, Ígor Mitrofanov, falou sobre as descobertas do aparelho russo e a possibilidade de encontrar seres vivos em Marte.

Gazeta.ru: Quais foram os primeiros resultados obtidos pelo DAN?

Ígor Mitrofanov: A sondagem de nêutrons realizada pelo DAN cumpriu as nossas expectativas. Efetuamos cerca de 200 medições de composição do solo ao longo do trajeto percorrido pelo Curiosity e adquirimos as informações referentes ao conteúdo variável de água e cloro no solo do Marte em uma profundidade de até 60 centímetros.

Concluímos que o volume de água na cratera de Gale é relativamente baixo e possui o valor médio de 2-3% por peso, mas a sua maior parte encontra-se 10-20 cm abaixo do solo. O teor de água nas amostras do solo coletado da superfície é ainda menor – de apenas 1-1,5%. A concentração de cloro também varia dependendo do local, entre 0,7 e 1,5% por peso. Esse tipo de solo possui certa semelhança com o do deserto terrestre.

"A água é o principal composto químico contendo hidrogênio encontrado no Marte, e é um fato comprovado" Foto: ITAR-TASS

G: O DAN consegue distinguir o hidrogênio que faz parte da fórmula de água do hidrogênio que compõe os minerais sólidos?

IM: Nosso instrumento não se destina à avaliação do conteúdo de água, porém, ele é capaz de medir a concentração de hidrogênio. Os métodos de análise físicos e nucleares permitem registrar os núcleos dos componentes, mas não identificam os compostos químicos, dos quais eles fazem parte. 

Nesse caso, a aplicação dos métodos de química analítica é necessária, pois os nossos dados permitem avaliar apenas o teor de hidrogênio em uma substância. A sua presença na fórmula de água é confirmada por meio de outros instrumentos.

G: Os comunicados emitidos pelos países ocidentais sobre o Curiosity contêm uma grande quantidade de declarações importantes em relação à descoberta de água no Marte. Podemos confiar nessas informações?

IM: Sim. A água é o principal composto químico contendo hidrogênio encontrado no Marte, e é um fato comprovado.

No entanto, ainda precisamos definir a sua localização exata e a história do seu aparecimento para que possamos avaliar a possibilidade da presença dos seres vivos mais primitivos que necessitam água para a sua sobrevivência.

As informações adquiridas pelo DAN não contradizem as nossas estimativas. O volume de água é um pouco menor que imaginávamos anteriormente, mas isso não altera a nossa principal hipótese. No entanto, o processo de exploração ainda não terminou, vamos aguardar as novas descobertas.

 

Publicado originalmente pelo Gazeta.ru 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.