Brasil e Rússia fortalecem parceria contra os crimes cibernéticos

A ideia de criar uma equipe responsável pela segurança no espaço virtual já havia anunciada em março pelo vice-primeiro-ministro russo Dmítri Rogózin Foto: Kommersant

A ideia de criar uma equipe responsável pela segurança no espaço virtual já havia anunciada em março pelo vice-primeiro-ministro russo Dmítri Rogózin Foto: Kommersant

Ministro da Defesa russo anuncia força-tarefa envolvendo os dois países para conter ameaças na internet. Segundo ele, efeito das armas virtuais está cada vez mais próximo ao causado pelos dispositivos de destruição em massa.

Em entrevista recente transmitida pela TV russa, o ministro da Defesa Serguêi Choigu comentou sobre as reuniões com os principais líderes militares e dirigentes políticos brasileiros durante sua visita a Brasília em meados de outubro. Entre os assuntos abordados, o ministro ressaltou a preocupação pelos ataques cibernéticos e seu prejuízo à infraestrutura das metrópoles modernas.

“Identificamos o problema da segurança cibernética como um assunto muito amplo”, disse Choigu, referindo-se ao acordo para criação de uma força-tarefa nesta área, que contará com a participação dos representantes dos dois países.

“As ameaças vindas da internet podem ser chamadas de armas virtuais, cujo efeito se aproxima cada vez mais ao causado pelas armas de destruição em massa. Temos muitos exemplos que comprovam as habilidades dos hackers de alcançar qualquer objetivo criminoso”, acrescentou o ministro.

A ideia de criar uma equipe responsável pela segurança no espaço virtual já havia anunciada em março pelo vice-primeiro-ministro russo Dmítri Rogózin. A previsão é que a equipe russa seja constituída até o final deste ano.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias RIA Nóvosti                   

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.