Furtos e desvio de combustível inflam mercado de telemática no Brasil

Equipamento pode evitar as perdas geradas com desvio de combustível e diminuir o custo operacional de empresas Foto: divulgação

Equipamento pode evitar as perdas geradas com desvio de combustível e diminuir o custo operacional de empresas Foto: divulgação

Evento em SP trouxe soluções russas para os problemas de gerenciamento de frotas e segurança, que geram um prejuízo superior a R$ 12 bilhões ao ano.

Em 2011, o Brasil se tornou o terceiro maior mercado de veículos ligeiros e comerciais leves. Paralelamente, a empresa Autotrac estima a existência dois milhões de veículos pesados no país, onde mais de 58% do transporte de cargas é rodoviário. Mas os recordes negativos no setor automobilístico também estão crescendo.

De acordo com a empresa Continental, serão furtados mais de 580 mil de veículos brasileiros em 2013. Em termos financeiros, isso representa um prejuízo de até R$ 6 bilhões por ano. “Além disso, o desvio de combustível é um problema presente em qualquer lugar do mundo”, disse à Gazeta Russa o vice-diretor-geral da Omnicomm, Stanislav Emeliânov. Sua empresa é especializada na produção de equipamentos e soluções na área de telemática, navegação e controle do consumo de combustível.

Em setores como os de produção de cana-de-açúcar, de petróleo e gás e de construção civil, as despesas com o combustível, representa até 50% de todos os custos operacionais. Supondo que, em média, 10% do combustível é desviado, as perdas do setor de transporte de cargas rodoviário somam mais R$ 6 bilhões ao ano.

“Nossos medidores de combustível especiais permitem combater a maioria dos esquemas de desvio de combustível existentes”, disse Emeliânov durante a Conferência & Exibição Telematics Brasil & LATAM 2013, realizada em setembro passado em São Paulo. “Resolvemos os mais diversos problemas: do cálculo preciso da sobra do combustível para a equipe de corrida de caminhões Kamaz-Master ao combate de desvios de combustível nas unidades de apoio logístico da Otan no Afeganistão”, contou Emeliânov.

Apresentação da Telematics durante evento em São Paulo Foto: divulgação

Atualmente, o mercado de monitoramento do transporte rodoviário do Brasil conta com cerca de 500 empresas, das quais cerca de 60 receberam a certificação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e Cesvi (Centro de Experimentação e Segurança Viária). Porém, 15 empresas continuam na liderança de 65% do mercado. Especialistas garantem que o cenário demonstra a maturidade do mercado brasileiro, mas também expõe o potencial de crescimento devido à grande demanda.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.