Top 5 das inovações russas sobre rodas na RAE-2013

BMPT-72 Foto: Tatiana Andréeva/RG

BMPT-72 Foto: Tatiana Andréeva/RG

Na exposição internacional de armamentos e munições Russia Arms Expo (RAE-2013), que aconteceu em Níjni Taguil, nos Urais, foram exibidos os novos carros de combate de fabricação russa. Confira as 5 principais novidades russas apresentadas no evento entre 25 e 28 de setembro.

Carro de combate de apoio a tanques “Terminator-2”

Foi exibida pela primeira vez a nova versão do carro de combate de apoio a tanques construída a partir do tanque mundialmente conhecido T-72-BMPT-72. A grande potência de fogo do blindado o torna adequado tanto para proteger os tanques das granadas em combates urbanos, como para missões de infantaria motorizada.

As diferenças essenciais entre o BMPT-72 e a versão anterior, chamada “Terminator”, estão no sistema aperfeiçoado de controle de fogo, na sua capacidade em defender os lança-mísseis dos estilhaços e fogo ligeiro do inimigo, bem como no número de elementos da tripulação, que baixou de cinco para três, sem afetar a eficácia do veículo. O peso do carro também diminuiu de 48 para 44 toneladas, porém mantendo a mesma segurança.

O “Terminator-2” será particularmente interessante para os países que possuem os antigos, mas seguros “T-72”, já que as novas tecnologias possibilitarão tornar modernizar o seu exército com gastos mínimos e em curto prazo de tempo.

Veículo de combate de infantaria BMP “Atom” 

Foto: Tatiana Andréeva/RG

O projeto conceptual do “Atom” (Átomo) foi uma dos destaques da RAE-2013. É um carro pesado de combate de infantaria criado por especialistas franceses e russos. Tem quatro eixos, um canhão de 57 mm, capacidade de atingir o alvo de dia e de noite, estático ou em movimento, e pesa 30 toneladas.

A cadência é de 140 tiros por minuto e o alcance, de 6 quilômetros. Apesar do seu peso, o veículo flutua e pode transportar oito militares com equipamento completo. Tem proteção contra munições de grande calibre e minas. Segundo seus projetistas, o grau de proteção é pode variar, com possibilidade de aumentar o poder de fogo mesmo quando a proteção está no nível inferior.

Complexo robotizado contra incêndios SPM

Foto: Tatiana Andréeva/RG

Trata-se de um carro blindado sobre lagartas contra incêndios. Foi concebido com base em alguns sistemas de tanques T-72 e T-80, e pode ser manobrado por uma tripulação de três elementos ou em regime de controle remoto. Aliás, são muitas as situações extremas em que um robô-bombeiro é de grande utilidade.

O SPM consegue apagar incêndios críticos, como os provocados por explosões em arsenais militares, nas fortíssimas ignições nos poços de petróleo e jazidas de gás, ou onde há possibilidade de se propagarem substâncias químicas perigosas para o ser humano.

Canhão antitanque móvel 2C25 “Sprut”

Foto: Tatiana Andréeva/RG

A União Soviética fabricava o poderoso tanque flutuante PT-76, que teve grande aceitação mundo afora. Em meados do século passado, nenhum outro país fabricava armas desse tipo. Hoje em dia, contudo, o PT-76 está completamente ultrapassado, e os 2C25 podem ser encarados como um exemplar substituto.

O “Sprut” (Polvo) desloca-se na água à velocidade de 9 km/h, e no solo, a 70 km/h. O veículo, que exige uma tripulação composta por três elementos, é destinado às forças aerotransportadas e às tropas de desembarque rápido. Os 2C25 têm blindagem leve, são equipados com canhão de 125 mm e podem ser transportados por via aérea.

Proteção ativa de tanques "Arena-E"

Foto: Tatiana Andréeva/RG

O “Arena-E” é um equipamento destinado à exportação desenvolvido pelo escritório de design de veículos da cidade de Kolomna. A Rússia foi a primeira a criar um sistema de defesa contra granadas e com projéteis reativos controlados quando se aproximam do tanque. A forma da nova versão do “Arena-E” é inédita: o sistema de proteção fica nas laterais da torre e não sobre esta, como anteriormente. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.