Usina nuclear flutuante da Rússia promete abastecer cidade de 200 mil habitantes

Projeto da usina nuclear flutuante "Acadêmico Lomonossov" Foto: wikipedia.org

Projeto da usina nuclear flutuante "Acadêmico Lomonossov" Foto: wikipedia.org

Além das vantagens econômicas, estrutura flutuante reduz os ricos para o meio ambiente.

A construção da usina nuclear flutuante “Acadêmico Lomonossov” continua em ritmo acelerado no estaleiro Báltico de São Petersburgo. O esqueleto pronto da embarcação, que tem 21,5 mil toneladas e necessita de 69 tripulantes para ser operado, já está sendo equipado com reatores nucleares.

A usina nuclear flutuante é uma embarcação automotora, que tem dois reatores e deve ser rebocada até o seu destino. A previsão é que a primeira parada do “Acadêmico Lomonossov’ seja uma das remotas regiões do nordeste do país, como Kamtchatka, Chukótka ou Iakútia, onde a falta de energia tem dificultado o desenvolvimento local.

A usina flutuante vai gerar até 70 megawatts de energia eletrica e 300 megawatts de energia térmica, que são suficientes para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes. Em 2012, as usinas nucleares russas produziram a quantidade recorde de energia elétrica de 177,3 bilhões de quilowatts-hora, isto é, 16% do consumo total do país. Até 2030 essa cota deverá aumentar para 25-30%, graças às novas usinas nucleares flutuantes.

Além disso, a instalação pode ser utilizada como dessalinizador, transformando até 240 mil metros cúbicos de água diariamente.

Após 40 anos de vida útil, o reator deve ser devolvido a um centro especializado para atualização e posterior reutilização. A construção e exploração de tal instalação se mostra mais rentável do que uma usina nuclear em terra.

Porém, o sucesso da exploração da usina nuclear depende de sua segurança. A estrutura flutuante foi projetada para superar possíveis ameaças e tornar os reatores nucleares invulneráveis a tsunamis e outros desastres naturais.

Ao contrário da usina nuclear estacionária, a flutuante não deixa atrás de si nenhum problema na forma de “legado nuclear”. Os processos nucleares da embarcação atendem a todas as exigências da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e não representam nenhuma ameaça para o meio ambiente. A estrutura é levada até ao local onde irá fornecer energia ou calor durante o tempo necessário e depois é levada de volta, sem causar quaisquer alterações no ecossistema.

 

Publicado originalmente pelo newsru.com

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.