Avião duro na queda

Iak-130 também pode ser usado como avião de combate Foto: wikipedia.org

Iak-130 também pode ser usado como avião de combate Foto: wikipedia.org

Concebido para ensinar pilotos e com eficácia comprovada pela Força Aérea Russa (FAR), novo avião de treinamento e combate russo Iak-130 entre em demanda no mercado internacional.

Este ano, o primeiro grupo de pilotos concluiu o curso de treinamento em aviões Iak-130 na Escola Superior de Aviação Militar de Borisoglebsk, na região de Voronej, localizada no sul da Rússia. Os pilotos recém-formados confirmaram que a aeronave é de fácil operação.

“Concebida para ensinar, essa aeronave perdoa muitos erros ao piloto. Quando eu estudava na escola de aviação militar, treinávamos em aviões que não perdoavam nenhum erro, entrando em parafuso logo que o piloto diminuía a velocidade”, diz o comandante da FAR, general Víktor Bôndarev.

Esse não é o caso do Iak-130, que praticamente não cai em parafuso. Mesmo que, por algum motivo, a aeronave entre em tal estado, basta soltar o manсhe para que ela se recupere sozinha e continue voando em regime normal.

No Salão Internacional de Aeronáutica e Espaço de Le Bourget, em junho deste ano, o Iak-130 foi reconhecido como a melhor aeronave de treinamento do mundo. Além de possuir um conjunto único de aviônicos avançados e um sistema de navegação e pilotagem moderno, o novo sistema digital integrado BREO permite simular as cabines de controle, voo e atuação de aviões de caça de quarta e quinta geração.

O sistema de simulação de combates integrado ao controle de armas SUO-130 ajuda a evitar o uso de bombas e mísseis reais durante o treinamento, criando, contudo, a sensação de um combate real.

O Iak-130 também pode ser usado como avião de combate. Segundo informações do fabricante, o avião pode levar um radar Bars-130, um sistema de guerra eletrônica e um equipamento de pontaria, além de um equipamento para o reabastecimento em voo e uma leve blindagem. O Iak-130 opera em condições meteorológicas adversas e consegue pousar em locais despreparados.

Por todos esses motivos, a máquina desperta interesse não só da FAR, mas também da América Latina, Sudeste Asiático, Pacífico Asiático e países da CEI (Comunidade de Estados Independentes, composta pelas ex-repúblicas soviéticas, menos os Países Bálticos e Geórgia).

O primeiro comprador estrangeiro do Iak-130 foi a Argélia, que adquiriu 16 aviões. No entanto, os contratos com a Síria e Líbia foram suspensos devido aos recentes desdobramentos políticos nesses países.

 

Publicado originalmente pela revista VPK

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.