Expedição 36 da Estação Espacial Internacional retorna à Terra

Cosmonauta russo, Pável Vinogradov (centro) Foto: Reuters

Cosmonauta russo, Pável Vinogradov (centro) Foto: Reuters

A equipe da expedição 36 da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), composta pelos cosmonautas russos Pável Vinogradov e Aleksandr Missúrin e o astronauta norte-americano Christopher Cassidy, regressou à Terra nesta quarta-feira (11).

A missão a bordo da ISS durou 167 dias e recebeu duas espaçonaves russas TGK Progress- M e TPK Soiuz TMA-09M, um cargueiro europeu ATV- 4 e um japonês HTV-4, bem como trouxe de volta à Terra a tripulação da nave TPK Soiuz TMA-07M. Essa foi a primeira equipe a usar um esquema de atracagem rápida, de modo que o acoplamento, que antes durava dois dias, foi realizado em menos de seis horas de voo.

A espaçonave japonesa havia levado à ISS um pequeno robô astronauta com a intenção de ajudar os cientistas a determinar se a inteligência artificial pode fazer companhia a astronautas. Os cientistas sugerem que, no futuro, os robôs poderão controlar a ISS sem a ajuda humana.

Recorde espacial

Com 60 anos completados a bordo da ISS em agosto passado, o cosmonauta russo Pável Vinogradov é a pessoa mais velha da história a trabalhar em órbita. Ele já participou de várias missões espaciais, com uma duração total de mais de um ano e meio.

Além disso, a expedição realizou 42 experiências do programa russo, das quais 34 tiveram o envolvimento da tripulação. Vinogradov fez uma caminhada espacial, enquanto Aleksandr Missúrkin saiu três vezes da ISS para realizar atividades extraveiculares.

Durante sua permanência no espaço, os cosmonautas russos receberam mensagens de Páscoa do líder da Igreja Ortodoxa Russa, Patriarca Kirill, cumprimentaram a primeira mulher cosmonauta do mundo Valentina Tereshkova pelo 50º aniversário de seu primeiro voo para o espaço e, por incrível que pareça, também participaram das eleições para prefeito de Moscou e governador da Região de Moscou.

Missão olímpica

O italiano Luca Parmitano, o russo Fiódor Iortchíkhin e a americana Karen Nyberg permaneceram a bordo da ISS. No final deste mês, a estação receberá três novos integrantes: os russos Oleg Kotov e Serguêi Riazanski e o americano Michael Hopkins.

Gato preto da sorte

O mascote da expedição anterior, um ursinho de pelúcia branco que esteve em órbita pela segunda vez, será substituído por um gato preto de brinquedo na próxima missão. Um dos mais experientes cosmonautas, Oleg Kotov deu ao gato o nome de Dimler, usando as sílabas iniciais dos nomes de seus filhos: Dima e Lera. 

A nova expedição dedicará mais tempo a experiências biomédicas e, no total, serão realizadas mais de 100 experiências científicas. Além disso, os integrantes da nova expedição espacial farão três caminhadas espaciais e levarão consigo para fora da ISS uma tocha olímpica dos Jogos Olímpicos de Sôtchi.

Também está programada uma sessão de comunicação com a Universidade Lomonossov de Moscou durante o festival anual de ciência, em outubro deste ano. A iniciativa foi apoiada por Serguêi Riazanski, o primeiro ex-aluno da Universidade Lomonossov a partir para o espaço. 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.