Primeiro smartphone russo chegará às lojas nacionais em novembro

Design do smartphone foi desenvolvido na Rússia, porém seus componentes são fabricados no exterior Foto: www.yotaphone.com

Design do smartphone foi desenvolvido na Rússia, porém seus componentes são fabricados no exterior Foto: www.yotaphone.com

YotaPhone com duas telas pretender bater os concorrentes da Apple e Samsung com tecnologia de leitura e preços baixos. Produto entrará no mercado estrangeiro em um futuro próximo, adianta o diretor-geral da fabricante.

A YotaPhone, primeira fabricante russa de smartphones, assinou um contrato com as principais redes de celulares nacionais Euroset, Sviaznoi, MTS e Megafon para a venda de aparelhos sob a marca Yota. Os primeiros smartphones começarão a ser vendidos a partir de novembro deste ano.

No site da empresa, os interessados já podem encomendar o modelo premiado na mostra Hottest Mobile Device, em Las Vegas, por sua tecnologia Dual Screen (duas telas, em tradução livre). A empresa planeja lançar seu produto no mercado externo em um futuro próximo.

Previsões e concorrentes 

“A empresa prevê a venda de 50 mil exemplares nos seis primeiros meses”, afirma o diretor-geral da Telecomdaily, Denis Kuskov. Para comparar, foram vendidos cerca de 150 mil Samsung Galaxy S4 e 100 mil iPhone 5 nos dois primeiros meses após os lançamento desses aparelhos. 

“O smart possui duas telas: uma tradicional e outra que utiliza a tecnologia de papel eletrônico. A segunda tela consome menos energia elétrica e mantém a imagem sem se apagar”, diz o diretor-geral da Yota, Vladislav Martinov. “Por enquanto, a tela utiliza apenas duas cores – preto e branco –, mas deve se tornar multicor em breve”, completou.

O design do smartphone foi desenvolvido na Rússia, porém seus componentes são fabricados no exterior, como é o caso dos chips, que são produzidos pela Qualcomm. “O aparelho em si é montado na Ásia”, conta Martinov.

A estimativa é que o YotaPhone custe cerca de 20 mil rublos (cerca de R$ 1.400), mas fontes nas redes varejistas afirmaram que o dispositivo poderá custar entre 22 mil a 25 mil rublos.

Na semana passada, a Yota Devices teve uma reunião com desenvolvedores de  aplicativos para Android. A empresa planeja incrementar seu smartphone com um conjunto de aplicativos projetados para o uso de duas telas simultaneamente.  

 

Publicado originalmente pelo Vedomosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.